quarta-feira, 31 de outubro de 2007

Blog PARADO!

Devido a trabalho no exterior não é possível dar notícias!
Desculpem!
Muito em breve terão as habituais NEWS! e muito mais!
obrigado
Osores

segunda-feira, 29 de outubro de 2007

Cidadãos por Lisboa querem esclarecimentos sobre rede partilhada bicicletas




Lisboa: Cidadãos por Lisboa querem esclarecimentos sobre rede partilhada bicicletas!


Os vereadores do movimento Cidadãos por Lisboa na Câmara de Lisboa querem que o vereador da Mobilidade esclareça em que condições está a ser negociada a introdução de uma rede de bicicletas de uso partilhado na cidade.

O vereador socialista anunciou recentemente estarem a decorrer negociações com a empresa de publicidade J.C. Decaux para a introdução de uma rede de bicicletas de uso partilhado na cidade de Lisboa, afirmam os vereadores Helena Roseta e Manuel João Ramos, em comunicado.
Os vereadores eleitos pelo movimento Cidadãos por Lisboa vão apresentar quarta-feira um requerimento na reunião do executivo municipal questionando o vereador da Mobilidade, Marcos Perestrello (PS), sobre as condições em que aquela rede está a ser negociada com a empresa J.C. Decaux.
Esta rede funcionaria à semelhança do Velolibre, já existente nas cidades francesas de Paris, Lyon e Marselha.

Os eleitos dos Cidadãos por Lisboa referem que "o sistema Velolibre tem vindo a ser criticado por parte da população parisiense, devido à poluição visual causada pelo excesso de publicidade em locais públicos explorados por aquela empresa, como contrapartidas oferecidas pela autarquia parisiense".
Os vereadores querem saber quantas bicicletas estão em causa, os percursos em estudo e as contrapartidas que estão a ser discutidas sobre disponibilização adicional de espaços para publicidade em locais públicos a oferecer à J.C. Decaux.
Os autarcas lamentam ainda que de entre as seis propostas apresentadas para agendamento na reunião de quarta-feira apenas duas tenham sido agendadas e que já tinha sido ultrapassado o prazo de resposta por parte da maioria em relação a dois requerimentos apresentados a 3 de Outubro.

Nota: É só bikes...


Musica - Patti Smith no Coliseu de Lisboa: Mais vale tarde do que nunca




Patti Smith no Coliseu de Lisboa: Mais vale tarde do que nunca...

Lisboa era o último concerto da digressão «Twelve», e a engrenagem do grupo de Smith estava oleada para proporcionar uma simbiose de energia com o público. A heterogenidade de idades da plateia reflectia a longa carreira da poetisa do Punk assim como a sua qualidade.

O Coliseu esperava uma lenda viva da música norte-americana e não se desiludiu com a excelência do concerto de domingo. A mãe do Punk entrou em palco e logo começaram a agitar-se as cadeiras. As crianças precisavam de ser amamentadas e a poetisa alimentou-as de sons, palavras, e música.

O concerto começou morno, com Patti Smith a palmilhar que tipo de público tinha à frente ao som de Privelege (Set me free), onde a frase send me energy profetizava uma noite de comunhão entre a artista e o público. Os aplausos contagiavam a plateia e só silenciavam quando Smith interpelava o público com a sua voz.
Com Are you Experienced? de Jimi Hendrix, ainda se ouviu uns acordes de Voodoo Child, com grande destaque para o guitarrista Lenny Kaye a demonstrar profissionalismo e um grande à vontade com a sua Stratocaster.
A linha imaginária que dividia o palco da plateia começa a desvanescer e Patti Smith começa a fazer pequenas investidas nessa ténue fronteira, lembrando Anthony Quinn em «As Sandálias do Pescador» testando a linha que marca uma fronteira. A energia começa a acumular e Smith começa a ficar mais agitada em palco, sentindo-se mais confortável, começa a dançar entrando em transe ao som de Ain´t it Strange.
Com os limites testados, Patti resolve quebrar as fronteiras, evoca Fernando Pessoa e calmamente caminha para o meio do público sentado, distribui apertos de mão e sorrisos. A multidão em euforia lenvanta-se para tocar ou ver mais de perto a lendária autora de «Horses». Os seguranças seguem-na atentamente. Smith vagueia pela sala de espectáculo. Cumprimenta o técnico de som enquanto a sua banda toca em palco.
Com um desfile de clássicos como Because the Night, Gloria (Van Morrison), Soul Kitchen (Doors) ou Smells Like Teens Spirits (Nirvana), e já com a plateia de pé, Patti Smith rende-se ao público do Coliseu que canta em coro.
Entre uma música e outra o público vai sendo instigado por palavras politizadas contra o conformismo e vai deixando o apelo para que se mantenham sempre independentes das grandes corporações como a Starbucks . Faz referência ao seu falecido marido Fred Sonic Smith (guitarrista da banda de Detroit MC5) apelando Power to the People!
A letra de Perfect Day de Lou Reed esvai-se na emoção, mas é perdoada por ...is just a perfect day , drink coffee with Pessoa...
, que antecipa o clássico Rock and Roll Nigger com o refrão Outside the Society a provocar flashs do filme «Natural Born Killers» de Oliver Stone.
Se ao concerto de domingo era suposto assistir-se sentado, a entrega e a intensidade de Patti Smith, levaram o público a invadir os corredores e o fosso entre o palco.
Em 2001 Patti Smith já tinha dado, em Lisboa, um pequeno concerto improvisado, durante uma declamação de poesia no Pavilhão Carlos Lopes. Para muitos que lá estiveram foi uma preliminar do grande concerto de ontem, no Coliseu - sem dúvida, um dos melhores do ano.

LOULÉ INTEGRA REDE DE MUSEUS DO ALGARVE




LOULÉ INTEGRA REDE DE MUSEUS DO ALGARVE


O Museu Municipal de Loulé vai integrar a Rede de Museus do Algarve, constituída no passado dia 16 de Outubro.

Esta Rede, da qual fazem parte outras instituições museológicas, tem por missão articular, cooperar e partilhar responsabilidades e recursos, entre os museus do Algarve, visando o desenvolvimento integrado da acção museológica e patrimonial da região, reforçando as opções da sua oferta cultural. Por outro lado, pretende-se sublinhar igualmente a sua importância pedagógica e recurso educativo para a região e um valor acrescentado para as opções do turismo cultural.
No caso de Loulé, o Museu Municipal de Arqueologia é o que mais visitas regista no Município. Trata-se de um projecto que tem como objectivo salvaguardar e divulgar o património arqueológico do Concelho. Situado em pleno Centro Histórico da Cidade, encontra-se instalado na antiga Alcaidaria, edifício adossado a um importante tramo da muralha da cidade.
Contribuindo para a sua revitalização e imprimindo-lhe uma nova dinâmica, a construção que remonta ao século XIV, viu nascer nas salas do piso térreo, um espaço museológico que integra uma série de elementos arquitectónicos e técnicas construtivas representativas da longa diacronia do local.
Numa primeira etapa, o Museu abriu ao público a 25 de Maio de 1995, com projecto de arquitectura e museografia da autoria de Mário Varela Gomes, exibindo uma colecção de materiais resultantes de doações, recolhas de superfície e escavações arqueológicas. Quatro anos depois, a 16 de Dezembro de 1999, sofre uma ampliação, estendendo-se actualmente por três salas.
Assim, o Museu Municipal de Loulé é, hoje, uma instituição cultural, permanente, ao serviço da comunidade e do seu desenvolvimento, que promove a investigação dos testemunhos materiais do Homem e meio ambiente, ao mesmo tempo que os adquire, conserva, expõe e divulga com fins pedagógicos, científicos e lúdicos.

Comunicações - Chamadas móveis mais baratas em 2008!





Chamadas móveis mais baratas em 2008

Preços da Vodafone, TMN e Optimus vão descer por imposição da Anacom.

Os consumidores vão ser beneficiados a partir do próximo ano. A Anacom vai impor mais uma descida nas tarifas de terminação das chamadas móveis. Os preços das chamadas móveis vão baixar e, de acordo com a Anacom, vai ocorrer uma poupança de 40 milhões de euros no bolso dos portugueses. Esta redução reflecte, nomeadamente, o impacto da redução entre fixo e móvel.
Os operadores fixos, principalmente a PT Comunicações (PTC), - maior operador nacional - pagam uma tarifa de terminação cada vez que um cliente seu liga para um telemóvel. A descida dos preços vai permitir baixar estes custos e, na prática, a PTC vai pagar menos por essa tarifa.
Quanto ao restante valor que fica de fora - a sobra devido à redução - a PTC não o pode apropriar e tem que se repercutir numa descida de preço ao cliente.
Esta obrigação legal é imposta apenas à PT e deriva do facto de a empresa ser, entre os operadores fixos, a que tem mais tráfego.
"A descida é útil para os consumidores, mas também para a operação de comunicações fixas, porque o efeito indirecto do tráfego fixo-móvel ficar mais barato aumenta o potencial dos fixos face aos móveis", garante fonte da Anacom.

Novos preços

Assim sendo, e caso o projecto de decisão se concretize, a primeira redução irá ocorrer a 1 de Janeiro de 2008 com tarifas de terminação de 0,08 euros por minuto para TMN e Vodafone e de 0,0960 euros por minuto para a Optimus.
O regulador define mais três descidas nos preços durante o próximo ano. A última irá acontecer a 1 de Outubro, nas redes TMN e Vodafone - 0 ,065 euros - e na Optimus - 0,07080 euros.
A Optimus paga menos porque é quem despeja menos tráfego noutras redes.

Biblioteca Municipal António Ramos Rosa - Programação NOVEMBRO!













Um lugar de encontro...sempre!

Caros leitores e amigos,

No mês de Novembro as nossas actividades vão ajudar a colorir os dias de Outono.

Os encontros com escritores vão marcar novamente presença no nosso espaço, permitindo conhecer melhor os livros e os seus autores. Temos também um recital dedicado ao poeta Luís de Camões, por Eduardo Ramos e durante uma semana, com o apoio da Direcção Geral do Livro e das Bibliotecas, recebemos mais um Curso Breve, este sobre “Perspectiva da Literatura Portuguesa no Séc. XX”.

Neste mês ousámos também falar de um tema pouco debatido: o Luto; em parceria com o CAPELO – Centro de Apoio à Pessoa em Luto, vamos “Desatar o Nó do Luto”.

Para as famílias, e esperando o Verão de S.Martinho, preparámos “Manhas e Patranhas, Estórias e Castanhas”, e “A Bela Adormecida”, para os nossos já habituais «Sábados em Família».

Esperamos por si!

Consulte o programa e boas leituras!

Actividades em destaque

2 (sexta-feira) – 18h00

20 Livros de Ferradeira de Brito

Apresentação das obras a cargo do Prof. Doutor Vilhena Mesquita

Público-Alvo: público em geral

Org.: AJEA/ Biblioteca Municipal

6 (terça-feira) - 18h00

“Cruz de Portugal”

Apresentação do Livro com a presença do autor, José Sequeira Gonçalves

Público-Alvo: público em geral

Org.: CMFaro / Biblioteca Municipal

7 (quarta-feira) – 21h30

Recital dedicado ao poeta Luís de Camões, por Eduardo Ramos, acompanhado à viola

Público-Alvo: público em geral

Org.: CMFaro / Biblioteca Municipal

8 (quinta-feira) – 18h30

“Gritos contra a Indiferença”

Apresentação do Livro com a presença do autor, Fernando Nobre

Público-Alvo: público em geral

Org.: AMI / Biblioteca Municipal

8 (quinta-feira) – 21h30

«Ciclo de Conferências FARO 2020»

“Que Políticas Sociais na Sociedade Portuguesa”

Dr. Edmundo Martinho, Prof. Dr. Adriano Pimpão, Dr. Rogério Bacalhau

Público-Alvo: público em geral

Org.: CMF

12 a 16 – 18h00 às 21h00

Curso Breve “Perspectiva da Literatura Portuguesa no Século XX”

Concepção e Realização: Prof. Doutor Fernando Cabral Martins

Público-Alvo: professores, estudantes e público em geral

Org.: CMFaro / Biblioteca Municipal

Inscrições limitadas

Apoio: Direcção-Geral do Livro e das Bibliotecas

17 (sábado) – 16h00

“Desatar o Nó do Luto”

Sessão de esclarecimento, pelo CAPELO – Centro Apoio à Pessoa em Luto”

Público-Alvo: público em geral

Org.: CAPELO / Biblioteca Municipal

Entrada Livre

20 (terça-feira) – 18h00

“As Lendas do Roubo de órgãos numa perspectiva comparada ”

Conferência sobre Lendas urbanas, pelo Prof. Doutor J. J. Dias Marques (UAlg.)

Público-Alvo: público em geral

Org.: CMFaro / Biblioteca Municipal

Entrada Livre

23 (sexta-feira) – 21h30

«Ciclo de Conferências FARO 2020»

“Faro: cidade universitária e do conhecimento”

Prof. Doutor António Câmara, Prof. Doutor João Albino, Eng. Paulo Bernardo

Público-Alvo: público em geral

Org.: CMF

26 (segunda-feira) – 21h00

“De mãos dadas com o medo” – apresentação do filme, seguido de debate, no âmbito do Dia Internacional da Erradicação da Violência sobre a Mulher

Público-Alvo: público em geral

Org.: MDM- Núcleo de Faro / Biblioteca Municipal

SECTOR INFANTO-JUVENIL

Todas as actividades requerem Marcação Prévia na Biblioteca Municipal António Ramos Rosa ou através do telefone 289 897 513/4.

As histórias e actividades serão seleccionadas de acordo com a faixa etária das crianças.

O horário poderá estar sujeito a alterações.

DESTAQUES
- actividades para Famílias -

“ESTÓRIAS AO COLO” - clube de leitura para pais e filhos”

Histórias, Lendas ou Poesias são contadas para que as crianças desenvolvam a sua imaginação e o gosto pelos livros e pela leitura

8 (quinta-feira) -18h00

Público-Alvo: Pais e Filhos (3 aos 5 anos)

15 (quinta-feira) – 18h00

Público-Alvo: Pais e Filhos (1 aos 3 anos)

Inscrições prévias

Org.: CMFaro / Biblioteca Municipal

10 (sábado) - 16h00

“Manhas e Patranhas, Estórias e Castanhas”

Sessão de estórias e Lenda de S.Martinho

Público-Alvo: Pais e Filhos

Inscrições prévias

Org.: CMFaro / Biblioteca Municipal

24 (sábado) - 16h00

SÁBADOS EM FAMÍLIA

“A Bela Adormecida”

Teatro de Marionetas e Oficina de Construção de Fantoches

Concepção e Realização: Ana Mandillo

Público-Alvo: Pais e Filhos (3 aos 6 anos)

Inscrições prévias

Org.: CMFaro / Biblioteca Municipal

ACTIVIDADES PERMANENTES
PARA GRUPOS

Hora do Conto + Oficina

10h30 e 14h30

Marcação Prévia

Creches - 3ª feira

e

Jardins de Infância, Escolas e Atl’s - 4ª e 5ª feira

“À Descoberta da Biblioteca”

10h00 e 14h30

Marcação Prévia

Jogos Divertidos para Aprender a Utilizar a Biblioteca

Actividade de Formação de Utilizadores

Escolas do 2º e 3º CEB e Secundário

PARA PÚBLICO EM GERAL

HORA DO CONTO...

... na Sala do Conto:

2as, 3as e 4as Feiras às 18h00

5as Feiras às 18h00 - Clube dos Pais (Pais e Avós contam histórias)

... na Bebéteca:

6as Feiras às 18h00

ACTIVIDADES NA LUDOTECA

2as Feiras - das 14h00 às 19h00

De 3ª a 6ª feira – das 9h30 às 19h00

(o horário poderá estar sujeito a alterações)

CLUBE DE LEITURA DA BMF

O Clube de Leitura tem como objectivos partilhar leituras, promover a reflexão, o espírito crítico e a discussão de ideias, em torno de uma obra ou autor.

Próximo encontro: dia 7 de Novembro – 21h00

Discussão da obra “As Velas ardem até ao fim” de Sándor Márai

BIBLIOTECA FORA DE PORTAS

Estórias no Hospital

Quinzenalmente sessões de leitura animada na Pediatria do Hospital de Faro para as crianças hospitalizadas, dinamizadas pela equipa da Biblioteca.

Leituras na Prisão

Mensalmente técnicos da Biblioteca deslocam-se ao Estabelecimento Prisional de Faro para fazer empréstimo de livros e revistas aos reclusos.

OUTROS

Venda Permanente das Edições da Câmara Municipal de Faro

Local: Biblioteca Municipal de Faro - Recepção

CONTACTOS
Biblioteca Municipal António Ramos Rosa
Rua Carlos Porfírio
8000-241 Faro
Tel. 289 897 500 - geral
289 897 513 - sector infantil e juvenil
289 897 515 - empréstimo e reservas
Fax. 289 897 510
Email: geral@biblioteca.cm-faro.pt
Acesso Permanente ao Catálogo: biblioteca.cm-faro.pt

Tecnologia - Nova pen USB é lançada com aroma a frutas


Nova pen USB é lançada com aroma a frutas

Uma linha de pen drives com aroma de fruta chegou recentemente ao mercado, lançada pela norte-americana Microdia, que espera que o dispositivo entre na lista dos presentes de Natal.

Fruit-A-Roma tenta oferecer fragrâncias de frutas aliadas à tecnologia avança para gravação de dados, segundo a empresa, que disponibilizou as pens USB com cheiro a laranja, morango, uva e maçã verde.
Os dispositivos, com 4,3 centímetros de comprimento e 1,8 de largura, são uma alternativa para o mercado de Flash Drive USB, tornando o armazenamento e a transferência de dados «mais divertidos», de acordo com a Microdia.
A versão de frutas, com capacidade para 1 GB de informação, tem um preço sugerido de 84,50 dólares (perto de 59 euros) e a versão de 2 GB poderá ser comercializada por 129 dólares (89,60 euros).

Halloween's...

Faro - A guerra do gás canalizado...




A Guerra do Gás Canalizado...


A guerra vai ser renhida e o vencedor imprevisível. Em reacção à chegada do gás natural a Faro, a empresa de distribuição de propano canalizado Gascan tem pedido às administrações dos prédios para a deixar levar os seus argumentos aos condóminos.

A Gascan não quer perder os quase cinco mil clientes que tem na capital do Algarve, nem os 30 mil que tem no Algarve, devido à expansão da “menina dos olhos” do Estado, que até aqui só estava em Olhão e Portimão.

“Em Faro já temos a certeza que há muitos prédios que decidiram não mudar para o gás natural”, disse recentemente o administrador-delegado da Gascan, José Megre Pires, reconhecendo todavia que “será natural” a mudança de alguns consumidores para o gás argelino, à semelhança do que tem acontecido por todo o País.

Desde finais de Setembro que o gás natural chegou a Faro, onde já abastece alguns domicílios da zona do Bom João, e a empresa Medigás, do grupo Galp, espera ter até ao fim de 2008 cerca de 750 novos clientes domésticos, 50 terciários e algumas indústrias.

No tabuleiro deste xadrez do gás canalizado há um terceiro jogador, a Rolear, que preferiu não adiantar qual a sua estratégia para os próximos tempos.

No Algarve, a Gascan conta com 30 mil clientes, de Vila do Bispo a Vila Real de Santo António, o que denota um crescimento exponencial desde que, em 1993, a empresa veio para a região, comprando uma pequena rede à BP, então com pouco mais de 2 mil clientes.

A decisão de acolher ou não o gás natural é da responsabilidade do consumidor, mas nos prédios – forma dominante de habitação nas cidades - as escolhas individuais contam pouco, já que a opção tem que ser tomada pela maioria dos condóminos.

A explicação reside na existência de apenas uma coluna montante (uma conduta vertical de gás) em cada edifício e nos preços proibitivos que atinge a construção de uma coluna “paralela”, pelo que a opção de cada prédio tem que ser exclusiva: ou propano ou gás natural.

Tal como tem feito noutros pontos do País onde o gás natural vai chegando, a Gascan está a enviar cartas para as administrações dos prédios em que solicita que um seu representante explique, em assembleia-geral, quais as vantagens do propano.

“Tem havido situações em que, lado a lado com um representante do gás natural, esgrimimos os nossos argumentos”, afirmou o administrador-delegado da empresa, que garante que as perdas, depois das explicações, não são tantas como se poderia pensar.

A Gascan reclama que, dos 74 mil clientes ligados – a que acrescenta 30 a 40 mil “na calha” – só perdeu 4.500 para o gás natural, a maioria deles em Lisboa e no Porto.

“Uma vez ouvidos os argumentos, muitos clientes optam por continuar connosco”, jura José Megre Pinto. Contudo, apesar de protestar contra as armas desiguais relativamente ao gás natural, assevera que a empresa tem uma estratégia pela positiva: “Preferimos falar bem de nós do que mal dos outros”, sublinha.

De acordo com o departamento de comunicação da Galp Energia, o gás natural em Faro já tem 165 clientes terciários, 300 domésticos e mais 280 potenciais clientes, que ainda não assinaram contrato.

A empresa prevê para os próximos meses a assinatura de contratos que permitam o abastecimento do Hospital de Faro, piscinas municipais, Universidade, Escola de Hotelaria e Turismo e vários hotéis.
(João Prudêncio)


Lisboa - CVPaz recolhe meias para os sem-abrigo




CVPaz recolhe meias para os sem-abrigo!



Uma das equipas de rua da Comunidade Vida e Paz (CVPaz) quer recolher cinco mil pares de meias para os sem-abrigo de Lisboa até ao Natal.


A campanha ‘Junta as tuas meias às minhas’ foi lançada na Internet por uma das equipas de rua da Comunidade Vida e Paz para conseguir responder aos pedidos de meias feitos diariamente aos voluntários da CVPaz.

As meias, de preferência escuras (pretas, azuis, cinzentas), podem ser entregues à equipa ou na sede da comunidade em Lisboa. Para fazer o seu donativo directamente à equipa contacte a Sofia Valente através do email vsophya@hotmail.com.

Todas as noites, 365 dias por ano, três equipas da Comunidade Vida e Paz percorrem as ruas de Lisboa para apoiar os sem-abrigo, muitos com problemas de alcoolismo e toxicodependência.

A distribuição de uma ceia é o pretexto encaminhar os sem-abrigo para os centros da instituição onde poderão aceder a um programa terapêutico personalizado e frequentar formação profissional que visam a sua reintegração na sociedade.

A par desta iniciativa 'particular', a CVPaz está a precisar de voluntários para a Festa de Natal deste ano. A festa, uma das faces mais visíveis da comunidade, terá lugar nos dias 14, 15 e 16 de Dezembro na Cantina da Cidade Universitária em Lisboa.

Nas áreas em que poderá inscrever-se incluem-se o acolhimento, a distribuição de roupa e a logística. As inscrições podem ser feitas online. Para participar na festa é necessário frequentar uma pequena formação.

EUA - Schwarzennegger diz que marijuana não é droga!





Schwarzennegger diz que marijuana não é droga!


O governador da Califórnia, Arnold Schwarzennegger afirma que a marijuana não é uma droga, refere uma revista hoje publicada em Londres

Schwarzennegger afirmou à edição inglesa da revista GQ que nunca tomou drogas, admitindo ter fumado marijuana nos anos 70 e tendo sido mostrado a fumar um 'charro' num documentário de 1977.
«Isso não é droga. É uma folha», disse Schwarzennegger. «Acredite que a minha droga era 'pumping iron' [método de treino e culturismo de que Schwarzennegger terá sido o maior símbolo].»
Na entrevista, Schwarzennegger recusou-se a condenar os políticos que não aceitam responder a perguntas sobre o uso de drogas.
«O que é que preferem? Um político que usa drogas e não diz, mas toma as melhores decisões e melhora as coisas - ou um político que enumera todas as drogas que usou mas que toma péssimas decisões para o país?», perguntou Schwarzennegger.
«O trabalho de um político é fazer o melhor pelas pessoas e melhorar o país, a economia, o ambiente. Porque é que haveria de importar-me com um político que toma pílulas para dormir todas as noites desde que faça o seu trabalho?»
Na mesma entrevista, o governador da Califórnia indicou o ex-primeiro-ministro britânico Tony Blair como um dos maiores líderes da história, a par do antigo Presidente sul-africano Nelson Mandela, os antigos Presidentes dos Estados Unidos John F. Kennedy e Ronald Reagan e o antigo líder soviético Mikhail Gorbachev.
Interrogado sobre se incluiria o actual Presidente dos EUA, George W. Bush naquela lista, Schwarzennegger, que é republicano, respondeu: «Eu diria que (...) gostava muito do pai. Trabalhei para o Presidente Bush Sr. e era um grande homem. Penso que o filho faz algumas grandes coisas mas há outras com as quais não concordo».


fotosores (35)

Olá pessoal, bom-dia!

Magie - Investigador volta ao Algarve!





Investigador privado contratado pelos Mc Cann volta ao Algarve

O investigador privado sul-africano pago pelo casal McCann regressou à Praia da Luz em busca do paradeiro de Madeleine, desaparecida desde 3 de Maio.

Três meses depois de ter passado a pente fino, com o apoio de equipamento alegadamente sofisticado e por iniciativa do casal McCann, a zona da Praia da Luz, o detective sul-africano Daniel Kruger, que na altura afirmou à imprensa inglesa saber onde está o corpo da criança, apontando nesse sentido uma área de difícil acesso, regressou a esta localidade para novas investigações.

Segundo apurou o DN, Daniel Kruger, que alugou há uma semana um apartamento num edifício localizado no centro da Praia da Luz, encontra-se sozinho, actua com bastante discrição a "olhar para as pessoas" e aparenta ser "apenas mais um dos muitos turistas estrangeiros que aqui passam férias. Usa calções, chinelos, tem o cabelo normalmente despenteado e até se apresenta mal vestido. Ninguém diria que é um detective à procura de Madeleine", afirmou ontem um residente naquela localidade, a quem o sul-africano perguntou onde fica a "Casa Liliana", moradia do luso-britânico Robert Murat. Murat, recorde-se, foi constituído arguido pela PJ a 14 de Maio por suspeita de rapto da criança. Quando aquele habitante da Praia da Luz o questionou sobre o qual o interesse, Daniel Kruger exibiu então o seu cartão de detective na África do Sul. Aquele detective, de 40 anos e conhecido no seu país pela alcunha de "O localizador", após alguns casos de sucesso na descoberta de cadáver de crianças desaparecida, admitiu, em Julho, aos pais de Madeleine ser "pouco provável encontrar viva" a menina, quando ainda predominava como mais forte a tese de rapto inicialmente defendida pela Judiciária.
Em Inglaterra, o porta-voz do casal, Clarence Mitchell, já confirmou o recurso a meios não oficiais para tentar localizar Madeleine. Admitindo que os pais da criança consideram "todas as ofertas de ajuda", entre as quais a deste sul-africano que alega ter inventado uma máquina capaz de localizar desaparecidas.
O regresso daquele investigador ao Algarve surge também numa altura em que os pais de Maddie estão a fazer um elevado investimento a nível internacional ao contarem com detectives igualmente em Espanha e em Marrocos, mantendo a esperança de encontrar a filha ainda viva, enquanto ao que se sabe a nova equipa da Polícia Judiciária (PJ), liderada por Paulo Rebelo, continua a analisar o processo e todo o trabalho levado a efeito pelos investigadores portugueses desde que a menina desapareceu do resort The Ocean Club, onde passava férias com os pais, dois irmãos e um grupo de amigos britânicos.
A concentração dos esforços de investigação da família McCann no sul da Península Ibérica ainda ontem foi reforçada por Gerry, o pai de Madeleine, no blogue criado após o desaparecimento da filha referia. "A primeira entrevista que demos desde que fomos constituídos arguidos foi a uma televisão espanhola. Foi um momento muito difícil mas que teve uma razão de ser: anunciámos que investigadores privados estão à procura de Madeleine e foi criada uma linha telefónica para permitir, de forma anónima, que sejam prestadas informações que levem ao paradeiro da nossa filha".
(DN)

domingo, 28 de outubro de 2007

Lojas de comércio electrónico à margem da lei de defesa do consumidor...



Lojas de comércio electrónico à margem da lei de defesa do consumidor!

A DECO analisou a performance das empresas que vendem produtos online com o objectivo de apurar até que ponto os direitos dos consumidores são assegurados nestes espaços de comércio virtual. O resultado não foi positivo e a associação concluiu que "comprar sentado ao computador continua a ser um território à margem da lei".

Das 16 lojas virtuais de material electrónico visitadas pela DECO, poucas foram as que cumpriram, na medida do possível, os requisitos estabelecidos pela lei nacional. Em causa está a informação errada sobre os direitos que protegem o utilizador nos casos onde são exigidas devoluções ou reembolsos.

Na análise efectuada verificou-se que metade dos sites visitados falhou ao não esclarecer os utilizadores quanto à anulação da compra, prazos de entrega dos produtos ou contactos, como a morada do vendedor, através dos quais o consumidor pode efectuar reclamações.

No seguimento da análise, a DECO apurou que seis sites davam informação errada no que dizia respeito ao processo de desistência da compra. Pela lei o consumidor tem direito a 14 dias seguidos para comunicar a sua desistência e não tem de indicar o motivo pelo qual o pretende fazer. Deve apresentar a sua desistência através de carta registada com aviso de recepção e pode devolver o produto até 30 dias após a sua recepção.

Posto isto, a associação verificou que na Globaldata e na Normatica era indicado que o prazo para a desistência da compra era de apenas 7 dias úteis. Na Expansys e na Rebelio o prazo variava entre os 7 e os 14 dias, dependendo da secção. Por outro lado, a Colorfoto contava o período de desistência a partir do momento de compra e não da recepção do produto, o que acaba por ser uma infracção.

A DECO indica ainda que "na Worten, na Tugaloja e na Colorfoto, confundia-se ainda o prazo para desistir com o da devolução do produto" e que "a Chip7 e a Tugaloja foram penalizadas por não indicarem tempo de entrega".

No final, dos 32 produtos adquiridos, 22 demoraram até três dias a chegar e os restantes chegaram até 15 dias depois do pedido. Mesmo assim, a DECO salienta a ineficiência da Minfo, que demorou um mês a enviar um produto assinalado com "envio imediato".

Outra falha grave detectada no modelo de negócio das empresas analisadas prende-se com o reembolso dos consumidores. Sempre que um cliente quer desiste e devolve um produto, o vendedor tem de o reembolsar pelo total da factura que pagou. Segundo a DECO, "para reaver as despesas com o reenvio, o consumidor tem de reclamá-las expressamente" e não terá de suportar os custos de porte de envio.

No entanto, não foi isso que se verificou. Das 16 empresas analisadas, quatro não informavam o consumidor que este tinha direito a reembolsos e 12 referiam que era o cliente que teria de suportar as despesas de devolução.

Na avaliação ao comportamento das lojas face a um pedido de anulação de compra e posterior devolução de dinheiro todas falharam por desrespeitar a lei. Em dois casos a DECO foi impedida de anular a compra, um dos quais referente a uma compra efectuada na Fnac online. Nas restantes situações, apesar de serem aceites as devoluções, os reembolsos não foram feitos na totalidade e, em muitos casos, demoraram muito tempo a serem realizados, mesmo com o prazo legal estipulado a fixar-se nos 30 dias.

A DECO refere que "a Pixmania, a Inforlandia, a Minfo e a Mbit ultrapassaram os 30 dias" para o reembolso, "com a Pixmania a deter o recorde de 4 meses e meio, alegando que aguardava o envio dos dados bancários que não tinha pedido".

De lamentar ainda foi o comportamento da Redcoon e da Rebelio que "recolheram o produto à porta" mas não reembolsaram o cliente com os custos da devolução. O mesmo aconteceu com outras empresas, à excepção da Expansys, Globaldata, Radiopopular e Chip7. Excluindo estas quatro empresas todas devolveram apenas o preço do equipamento, esquecendo-se dos portes, ou, no caso da Inforlandia e da Galileu, não foram pagos os portes e ainda foram descontados "10 por cento e 0,46 euros, respectivamente, sobre o custo do equipamento".

Com estes resultados, a DECO chumba o comportamento das lojas de electrónica a actuar online em Portugal e refere já ter endereçado os dados obtidos à ASAE para que esta intervenha junto das empresas.

Cenjor e SJ disponibilizam perfis de formação adequados à era digital


Cenjor e SJ disponibilizam perfis de formação adequados à era digital!

O Cenjor e o SJ vão disponibilizar a todos os interessados os oito perfis de formação para adaptação dos jornalistas às necessidades decorrentes da contínua digitalização da sua actividade profissional, disse Fernando Cascais, director do Cenjor, durante a apresentação dos resultados do projecto “Digitalização no Sector da Comunicação: Um Desafio para a Europa”, que decorreu na Casa da Imprensa, em Lisboa.

Fernando Cascais explicou também que este projecto visou essencialmente fomentar oportunidades de formação contínua, e que por isso estes perfis de formação foram pensados para jornalistas já inseridos no mercado de trabalho e que querem aperfeiçoar as suas competências, no sentido de terem mais familiaridade com ambientes de trabalho cada vez mais digitalizados.
A apresentação do projecto, designado abreviadamente “MediaDigIT”, contou também com intervenções de José Luíz Fernandes, que se centrou nos problemas laborais e do exercício da profissão na era da digitalização dos média. Segundo José Luíz Fernandes, que é presidente da Mesa da Assembleia Geral do Sindicato dos Jornalistas, vive-se presentemente um “processo de desqualificação do jornalismo” na sociedade.
Por seu lado, Carlos Correia (director do Centro de Investigação para Tecnologias Interactivas da Universidade Nova de Lisboa), o último dos oradores na sessão, proferiu uma conferência intitulada “Mass Media / Self Media: tempos de transição”. Na sua exposição, enfatizou que se vive actualmente numa sociedade da informação, mas que as pessoas aspiram à sociedade do conhecimento. Alertou também para que a “a repetição da informação em todos os meios põe em causa a sua própria existência” e deu ao Google o crédito de mostrar que “o rei vai nu” – por os seus agregadores de notícias terem evidenciado a generalizada repetição da informação nos meios de comunicação social.
O MediaDigIT, investigou o impacto da tecnologia digital na comunicação social, envolveu entidades de cinco países e decorreu entre Outubro de 2005 e Setembro de 2007. O projecto, desenvolvido no âmbito do Programa Leonardo da Vinci da UE, reuniu o SJ, o Colégio e o Sindicato de Jornalistas da Catalunha, o Sindicato dos Jornalistas de Chipre e quatro instituições de formação: o Cenjor (Centro Protocolar de Formação Profissional para Jornalistas), o Fundo de Formação da Zona Mediterrânica (Catalunha), o Centro de Educação e Formação de Rogaland (Noruega) e o Centro para o Desenvolvimento e Inovação na Educação (Roménia).

sábado, 27 de outubro de 2007

fotosores (33)

sexta-feira, 26 de outubro de 2007

Bom fim-de-semana para todos!




desejos de
bom fim-de-semana
xau!

"Fado dobrado" em Quarteira




FADOBRADO” EM QUARTEIRA


No âmbito da iniciativa “Noites Culturais”, a Galeria de Arte da Praça do Mar, em Quarteira, recebe no próximo dia 10 de Novembro, pelas 21;30, o concerto do “FADOBRADO”.

Trata-se de projecto formado por um grupo de amigos que mostra o fado tradicional e uma nova vertente deste género musical. Juntando a percussão e o acordeão, esta banda pretende criar uma fusão inovadora. Este grupo estreou-se no Festival MED 2007, com um espectáculo que agradou ao muito público presente.

A entrada neste concerto em Quarteira é livre.

Jovens escuteiros são-brasenses inauguram sede




Novo Agrupamento de Escuteiros de S. Brás de Alportel

Nos finais de Setembro, foi inaugurada a sede do novo Agrupamento de Escuteiros de São Brás de Alportel. A constituição do novo Agrupamento, projecto que teve início em Abril de 2006, contou com o apoio do Agrupamento 1172 de São Luís, em Faro, da Paróquia de São Brás, da Câmara Municipal e de um conjunto de empresas do concelho.

Um velho sonho torna-se realidade, proporcionando aos jovens são-brasenses o desafio do escutismo: aventura, companheirismo e amizade, em plena natureza.
O escutismo é um movimento mundial, voluntário e sem fins lucrativos que pretende educar jovens, segundo a lei escuteira, defensora de princípios e valores em sintonia com a natureza. Incentivar os jovens a seguir um código de conduta que valoriza o trabalho em equipa, o convívio e o respeito pelo meio ambiente, a sinceridade, a lealdade, o altruísmo é um dos principais objectivos do escutismo.
O dia da inauguração ficou marcado pela participação do Agrupamento de São Brás de Alportel na eucaristia dominical, à qual se seguiu uma romagem à sede do novo núcleo. A sessão de inauguração contou com as intervenções do chefe Regional do Algarve do Corpo Nacional de Escutas, Miguel Boto, do vereador da Juventude da CM de São Brás de Alportel Vítor Guerreiro e do chefe do Agrupamento de São Brás de Alportel, José Tadeu Freitas. Destaca-se ainda a presença do Acampamento 1172 de São Luís de Faro, que apadrinhou esta iniciativa, bem como do Agrupamento 290 de Loulé, que fez questão em assinalar este momento prestando o seu apoio aos jovens escuteiros nesta fase embrionária.
A Sede do Agrupamento de Escuteiros de São Brás de Alportel está localizada na Rua José Dias Sancho n.º11.

Todos os interessados em inscrever-se neste Agrupamento de Escuteiros, devem contactar o Agrupamento pelo telefone 966 019 201, dirigir-se à sede, aos sábados, das 09h00 às 11h00 ou visitar o site oficial do grupo em http://escotismo.no.sapo.pt/index.htm.

Educação - Críticas ao Estatuto do Aluno...



Críticas ao Estatuto do Aluno

Proposta foi aprovada pelo PS

As alterações ao Estatuto do Aluno do ensino básico e secundário, aprovadas com o voto único do PS, estão a ser alvo de muitas críticas por parte da oposição.

As alterações ao Estatuto do Aluno do ensino básico e secundário, aprovadas com o voto único do PS, estão a ser alvo de muitas críticas por parte da oposição.
Se o aluno ultrapassar o limite de faltas deixa de chumbar automaticamente. O Governo afirma que o que se pretende não é premiar os alunos faltosos, mas lutar contra o abandono escolar.
Na prática, diz o Governo, quando o aluno ultrapassa o limite de faltas não chumba automaticamente, ou seja, a ideia é que o aluno seja obrigado a ficar na escola a trabalhar ainda mais.
A oposição tem outra leitura. Para o líder do CDS-PP, Paulo Portas, “deixa de haver o conceito de falta injustificada. É igual estar doente, ou fazer gazeta”.
Com as alterações ao Estatuto do Aluno, o Governo quer recuperar a autoridade pedagógica dos professores devolvendo-lhes capacidades disciplinares e correctivas.

Maternidades - 362 bebés portugueses nascidos em Badajoz!


Maternidades: 362 grávidas portuguesas já deram à luz em Badajoz (Espanha)...


Um total de 362 mulheres alentejanas deram à luz no Hospital Materno Infantil de Badajoz (Espanha) desde Junho de 2006 e até 22 de Outubro deste ano, revelou hoje à agência Lusa o responsável da unidade hospitalar.

"São 362 partos no espaço de cerca de um ano e quatro meses, o que está dentro do que eram as expectativas. Até está um pouco abaixo das previsões, que eram mais um parto por dia no hospital", disse Marcelino Borrallo Moreno.
O director médico do Hospital Materno Infantil de Badajoz falava à Lusa na cidade espanhola de Badajoz, à margem do curso "Saúde sem Fronteiras", que termina hoje.
O curso, que começou quinta-feira, esteve integrado no encontro "Ágora - O Debate Peninsular" e abordou vários temas relacionados com a cooperação transfronteiriça na área sanitária entre Espanha e Portugal.
A região portuguesa do Alentejo e a Extremadura espanhola são duas das regiões dos dois países que têm desenvolvido, desde 2002, um conjunto de projectos comuns em termos de saúde.
A assistência às grávidas de Elvas e Campo Maior no Materno Infantil de Badajoz, depois da sala de partos do Hospital de Elvas ter encerrado, em Junho do ano passado, é uma dessas parcerias.
De acordo com Marcelino Borrallo Moreno, dos 362 partos, 198 aconteceram já este ano e os restantes 164 verificaram-se em 2006.
"Tivemos 279 partos vaginais e 73 cesarianas", acrescentou, revelando ainda que, até 22 de Outubro deste ano, tinham sido atendidas 1099 mulheres alentejanas nas urgências hospitalares, entre grávidas e mulheres que já tinham dado à luz.
"O programa tem corrido muito bem e, relativamente ao temor que existia no começo de que as mulheres espanholas poderiam ter menos atenção, nada disso aconteceu, não houve qualquer distorção do habitual funcionamento do hospital", acentuou.
Em declarações à Lusa, também a presidente da Administração Regional de Saúde (ARS) do Alentejo, Rosa Matos, assegurou que a inclusão do hospital de Badajoz na lista de três hipóteses (com Évora e Portalegre) para os partos das mulheres de Elvas e Campo Maior foi uma "boa decisão", cujos encargos financeiros são suportados pelo Ministério da Saúde.
"A maior parte das mulheres, na sua tomada de decisão, querem ir para Badajoz. Só um número reduzido é que vão a Portalegre e a Évora", disse Rosa Matos, que também foi uma das oradoras do curso do "Ágora".
No que respeita à cooperação transfronteiriça, financiada pelo programa comunitário INTERREG, o Alentejo e a Extremadura estão unidos em cerca de uma dezena de parcerias.
Esses projectos envolvem a prestação de cuidados de um lado e de outro da fronteira para suplantar carências, aquisição de equipamentos que ficam disponíveis para ambas as regiões, investigação médica e formação.
"Esta cooperação tem tido um impacto muito positivo junto dos profissionais das duas regiões, permite a troca de experiências e possibilita melhorias na prestação de cuidados de saúde às populações", frisou Rosa Matos.
De entre os vários exemplos destaca-se a aquisição do PET, um equipamento de tomografia, instalado no Hospital Infanta Cristina, de Badajoz, que pertence às duas regiões.
"O objectivo é favorecer o acesso da população do Alentejo e da Extremadura às tecnologias de diagnóstico com radionúclidos, ou seja, permitindo exames, num equipamento de alta definição, a doentes muito específicos na área da oncologia", realçou Rosa de Matos.
Desde o segundo semestre do ano passado, já foram efectuados "cerca de 40 exames a pacientes alentejanos", disse, enumerando outras parcerias, como a formação em oncologia médica e em cuidados paliativos, entre outros.
Para este novo período de fundos comunitários, até 2013, o objectivo das duas regiões é estender a cooperação, não só às zonas fronteiriças, mas à totalidade do território que compreendem e fazer com que os investimentos sejam "cada vez mais partilhados", centrando-os também nos hospitais alentejanos.

NOTA - pois, pois...!


ÚLTIMA HORA - Valter Hugo Mãe vence prémio José Saramago!




Valter Hugo Mãe vence prémio José Saramago, galardão literário destinado a jovens autores até aos 35 anos O Prémio Literário José Saramago 2007, instituído pela Fundação Círculo de Leitores e destinado a jovens autores com obra editada em língua portuguesa, foi hoje atribuído por unanimidade a Valter Hugo Mãe pelo livro "Remorso de Baltazar Serapião".

Instituído pela Fundação Círculo de Leitores em homenagem a José Saramago depois da conquista do Nobel da Literatura, em 1998, o prémio pecuniário desta quinta edição do galardão ascende a 25 mil euros.
Guilhermina Gomes, presidente da Fundação, foi também a presidente do júri da edição 2007, ainda composto por Maria de Santa Cruz, Nazaré Gomes dos Santos, Manuel Frias Martins, Nélida Pion, Pilar del Rio, Vasco Graça Moura e Ana Paula Tavares.

Literatura - Parabéns Lídia Jorge!




AUTARQUIA DE LOULÉ APRESENTA CONGRATULAÇÕES A LÍDIA JORGE POR PRÉMIO DE CARREIRA

A CM de Loulé apresentou um voto de congratulações à escritora louletana Lídia Jorge, pela atribuição do prémio Sociedade Portuguesa de Autores/Millenium BCP Carreira, e que ficará registado em acta da Reunião de Câmara de 24 de Outubro de 2007.

Refira-se que este prémio é atribuído ao conjunto da obra de uma personalidade escolhida de entre as diversas áreas artísticas abrangidas pela Sociedade Portuguesa de Autores, por um júri composto por 27 membros da SPA.
Lídia Jorge, que no corrente ano lançou dois livros, “Combateremos a Sombra” no início do ano e mais recentemente um livro para a infância intitulado “O Grande Voo do Pardal”, tem uma vasta obra publicada, traduzida em vários países.
A escritora natural de Boliqueime é um dos nomes grandes da literatura contemporânea, que tem desempenhado um papel fundamental na divulgação da cultura portuguesa, com assinalável prestígio para a literatura portuguesa e naturalmente para Portugal “o que muito honra e dignifica a sua terra natal”.
“É com este orgulho por termos Lídia Jorge como um dos maiores nomes do Concelho de Loulé que estamos hoje a registar para sempre o enorme preço que as gentes desta terra têm para com esta escritora”, refere o executivo na acta camarária.