quinta-feira, 29 de maio de 2008

HenriCartoon



Ser português!!

Boicote Naciobnal! Participe!




CLIQUE:
http://boicote.pt.vu/

quarta-feira, 28 de maio de 2008

Berardo e Roque em branqueamento de capitais1


Branqueamento de capitais
Berardo e Horácio Roque no ‘Furacão’


Empresários são suspeitos de branqueamento de capitais e fraude fiscal no valor de milhões de euros.

Os empresários José Berardo e Horácio Roque estão a ser investigados pelo Ministério Público no âmbito da Operação Furacão.

Segundo o SOL apurou, uma equipa de agentes da Brigada Fiscal e um magistrado do DCIAP (Departamento Central de Investigação e Acção Penal) da Procuradoria-geral da República estiveram ontem a fazer buscas no Funchal, nomeadamente no Hotel Savoy e na Empresa Madeirense de Tabacos.

Empresas de Berardo e de Horácio Roque em Lisboa também foram alvo de buscas.
Os mandados de busca visavam explicitamente os dois empresários e referiam os crimes de que são suspeitos: branqueamento de capitais e fraude fiscal.

As buscas prolongaram-se até de madrugada.

Em causa está o esquema fraudulento detectado desde o início do caso Furacão: fraude fiscal e branqueamento de capitais com recurso a off shores e acarretando elevados prejuízos para o Estado.

As últimas contas feitas pelo DCIAP indicam que, desde o início da investigação, em finais de 2005, até agora, já foram recuperados para o Estado cerca de 50 milhões de euros relativos a impostos em falta.

O processo já tem mais de 200 arguidos...

terça-feira, 27 de maio de 2008

Susana Paiva

É com grande prazer que incluímos um novo link - SUSANA PAIVA - uma das maiores fotojornalistas europeias, e que poderá ver todo o seu admirável trabalho, em:

segunda-feira, 26 de maio de 2008

Exposição de pintura no CRAMC - Faro


Exposição de Pintura de Marisa Mártires,

em exibição na Galeria do CRAMC

A Fundação Pedro Ruivo inaugura, no dia 3 de Junho, pelas 19h00, a exposição de pintura de Marisa Mártires. A exposição estará patente ao público até ao dia 13 de Junho, de 2008, na Galeria do Conservatório Regional do Algarve Maria Campina.

Marisa Mártires nasceu a 18 de Abril de 1977, em Joanesburgo, África do Sul. Desde pequena que demonstrou as suas capacidades artísticas. Em 1993, veio para Portugal, Évora onde terminou o Ensino Secundário. Em 1998, completou o Bacharelato em Design na Universidade do Algarve e mais tarde, em 2002, licenciou-se em Design de Comunicação pela mesma Universidade. Agora a viver no Algarve dedica-se a uma carreira docente na área das artes.

O seu trabalho consiste na criação de telas tridimensionais, elaboradas com diversos tipos de elementos naturais, onde são exploradas as texturas, as cores e os volumes. As suas influências são maioritariamente étnicas, nomeadamente africanas e nipónicas.

A Fundação Pedro Ruivo tem todo o prazer em apresentar o trabalho desta artista na Galeria do Conservatório Regional do Algarve Maria Campina.

HenriCartoon


O Sodomita!

Olhem só a televisão que temos...


Media:
RTP, SIC e TVI não cumprem lei da televisão e contrato de concessão…

As 3 televisões generalistas não cumpriram em 2007 as suas obrigações, tendo a RTP falhado na difusão de obras em português e a SIC e TVI nos programas de debate e entrevistas, aponta um relatório da Entidade Reguladora hoje divulgado.

De acordo com o relatório de regulação referente ao ano passado, a monitorização da emissão dos canais portugueses mostrou "insuficiências claras" no cumprimento das obrigações da RTP, nomeadamente no que diz respeito a programas formativos e dirigidos aos jovens e crianças, mas também na quota de difusão de obras de produção em língua portuguesa.

"A RTP1 não cumpriu" a obrigatoriedade de difusão de pelo menos 20 por cento de obras criativas de produção originária em língua portuguesa, tendo até registado uma "descida relevante" relativamente a 2006.

Incumprimento que foi também registado na RTP2, onde se verificou igualmente uma descida.
A estação pública registou também um "baixo índice" de programas formativos, uma "quase ausência" de programas dirigidos aos públicos juvenil e infantil nos dias úteis e para os grupos minoritários, obrigações impostas pelo contrato de concessão de serviço público.

A ERC fez ainda um "reparo crítico" à RTP2 devido às repetições de programas, que representam "mais de um quarto da programação" neste canal.

Os canais privados SIC e TVI também foram acusados de incumprimento, tendo ambos falhado a obrigação de emitir programas informativos de debate e entrevista autónomos e com periodicidade semanal.

No caso da TVI, a entidade reguladora adianta ainda que o canal não cumpre a obrigação de emitir diariamente programas dirigidos ao público juvenil e infantil, no período da manhã ou da tarde.

O relatório refere ainda que a SIC "só parcilamente cumpriu" as obrigações de transmitir programas de natureza cultural e formativa em horários que tenham boas audiências e de apresentar uma oferta diversificada no horário nobre.

Também a TVI mostra cumprimento parcila de obrigações como a de diversificar a programação em horário nobre e de tranmsitir programas culturais e formativos.
O QUE INTERESSA É TELENOVELAS meo!
No tempo do "botas" era = Fátima+Futebol & Fados...
Agora é: Telenovelas+ Futebol e pagar Impostos aos vampiros cá do burgo!
Digam que é mentira meos!!

domingo, 25 de maio de 2008

Terminou em beleza o 10.º PORTUGAL DE LÉS-A-LÉS/MOVIFLOR



10.º PORTUGAL DE LÉS-A-LÉS/MOVIFLOR

Bragança/Coimbra/Sagres

22 a 24 de Maio 2008

Fustigada por chuva intensa,

a aventura ganhou nova dimensão!

Carismática comemoração

Endurecido pelos caprichos metereológicos que ditam chuvas fortes em finais de Maio, o 10.º Portugal de Lés-a-Lés/Moviflor viu exponenciadas as dificuldades anunciadas para a edição comemorativa e tornou-se numas das mais intensa travessias do País desde que a Federação Nacional de Motociclismo lançou tamanho desafio em 1999! E se é certo que o mau tempo, com fortes chuvadas e céu quase sempre de um cinzento muito carregado, retirou alguma beleza ao percurso serviu, por outro lado, para reforçar o espírito aventureiro da maratona mototurística e aumentar o grau de satisfação dos que cumpriram o percurso entre Bragança e Sagres. Assim, o que o mau tempo roubou em espectacularidade, pagou pelo dobro em carisma…

Dificuldades que começaram… ainda antes do arranque, com muitos participantes a viajarem sob fortes aguaceiros até Bragança, intempérie que se agravou durante a tarde, afogando boa parte do brilhantismo do belíssimo prólogo delineado pela Comissão de Mototurismo da FNM, com passagem por diversas aldeias típicas do concelho nordestino. Chuva que não intimidou os verdadeiros aventureiros, mesmo se impossibilitados de usufruir de todo o esplendor das fabulosas paisagens do Parque Natural de Montesinho, com direito a incursão em alguns caminhos de terra (perdão, de lama…) onde os muitos estreantes começaram a perceber que esta aventura pode ser realmente deveras exigente. E se há quem acredite no ditado que diz que «chuva civil não molha motard…», não menos verdade é que, ficou comprovado, «pode não molhar mas… humedece». É desgastante e obriga a cuidados redobrados quer pela estrada escorregadia, quer pelo menor conforto para os motociclistas, quer pela falta de visibilidade…

O prólogo foi, assim, marcado pelo mau tempo que, entre outras coisas, terá impedido de avistar lobos ibéricos no PN Montesinho mas deixou ver grandes carvalhais ou bosques de castanheiros e azinheiras, espécies que ocupam boa parte dos 74 mil hectares de solo xistoso e onde javalis, veados e corços passeiam livremente. Com as verificações técnicas na Cidadela de Bragança, o enorme palanque de partida foi instalado junto ao Domus Municipalis, ex-libris brigantino, rumo a circuito evocativo da primeira edição, com passagem por Rio de Onor, única aldeia meio-portuguesa, meio-espanhola, mas também França (a portuguesa…) e Gimonde. Pelo meio, direito à primeira travessia de um curso de água, de pequeno caudal, no rio Frio. Simples aperitivo anunciado pela organização tendo em conta as duras etapas que se seguiriam, mas que a chuva fez o favor de transformar em dura jornada.

Com agradecimentos à Câmara Municipal de Bragança e ao Clube MotoCruzeiro, começavam as coisas sérias para a extensa e pouco colorida caravana, marcada pelo tom escuro dos fatos de chuva. Que não do semblante dos participantes, dispostos a não esmorecer perante as acrescidas dificuldades. O céu, esse, parece ter concordado em dar tréguas para a partida do 10.º Portugal de Lés-a-Lés/Moviflor, mas mantendo sempre o tom plúmbeo e ameaça de chuva a pairar sobre os capacetes dos primeiros participantes a lançarem-se à aventura, quebrando a pacatez de aldeias como Outeiro, Argozelo ou Carção e espantando muitos miúdos que, manhã bem cedo, rumavam às escolas.

As primeiras curvas, em bom piso, foram pois abordadas com grandes cautelas, evitando sustos causados pelo piso molhado e com a sujidade arrastada pela água da chuva. Forma de ganhar apetite para o opíparo mata-bicho servido pelo Moto Clube Furões, de Vimioso, logo após a visita ao Castelo de Algoso, centro de um concelho outrora poderosíssimo com vários forais e até carta de privilégio. Suplemento vitamínico que, juntamente com o resplandecente sol que então ganhava espaço às nuvens, parece ter despertado a vontade de sorrir.

Seguiu-se pitoresca descida ao rio Angueira antes da visita a Azinhoso, dona de igreja românico-gótica dedicada a Santa Maria, já no concelho de Mogadouro, onde os pequenos troços de terra trocaram o sempre temido pó por não menos traiçoeira camada superficial de escorregadia lama. Resultado das brincadeiras de S. Pedro que, autorizando o sol a brincar às escondidas, fazia com que, cada vez que cada vez que os aventureiros guardavam os fatos de chuva logo surgiam nuvens ameaçadoras. E foi assim na entrada no Parque Natural do Douro Internacional onde as giestas em flor (as conhecidas maias) recordavam o presente mês de calendário.

Sem tempo para ver o Cavalo do Mazouco, a primeira gravura rupestre ao ar livre identificada na Europa e com mais de 25 mil anos, a caravana tratou de olhar para o céu, procurando então abutres-do-egipto, antes de chegar a Freixo-de-Espada-à-Cinta onde o reconforto do estômago abria apetite para novas descobertas. Como a magnífica paisagem do miradouro de Penedo Durão ou da impressionante descida ao Douro, com entrada na Beira Alta pelo distrito da Guarda, através da ponte de Barca de Alva. As rectas do planalto nordestino deixavam ainda brilhar algumas das cinquentinhas presentes, denotando menos dificuldade em conseguir velocidades bem interessantes que, pouco depois, na árdua subida à serra da Marofa, mesmo ao lado de Figueira de Castelo Rodrigo, com muita mão-de-obra para os side-car da Ural e algum sofrimento para as Clássicas.

Pinhel e a impecável traça dos seus edifícios mais o pelourinho e as duas torres acasteladas, recebeu os mototuristas para o almoço preparado pelos Falcões MC, com sobremesa, mais ou menos aguardada, a ser servida sob a forma de forte chuvada. Verdade é que o mais giro já estava visto e só o curto passeio a Celorico da Beira saiu realmente prejudicado! E assim a necessária passagem pela pouco interessante N17, a conhecida estrada das Beiras, viu apenas a monotonia da ligação a Coimbra quebrada por alguns bem interessantes desvios, como a descida ao rio Alva nas margens do qual MC Seita, de Oliveira de Hospital, serviu aprazível lanche em local condizente, seguindo-se agradável surpresa ao ver o papel de controladores dos MotoGalos, tão longe da capoeira… perdão de Barcelos.

Até à cidade dos estudantes, tempo ainda para ver a curiosa «livraria do Mondego», formação rochosa de extractos quartziticos de pendor subvertical, e passear junto aos campos de arroz, em agradável trajecto delineado pelo Mototurismo do Centro, mesmo antes do último furo na tarjeta que os participantes transportam consigo, feito na loja Moviflor de Coimbra.

Mas o ponto alto da aventura estava guardado – qual filme de suspense! – para o final, para a segunda etapa entre Coimbra e Sagres.

Manhã bem cedo, ainda a lua não se tinha deitado, tal como muitos estudantes de uma das mais antigas Universidade da Europa (ou será que já estavam acordados para estudar para os exames?...) e já a caravana atravessava parte da monumental cidade coimbrã, rumo às verdejantes paisagens a sul do Mondego, com flocos de neblina matinal a conferirem uma aura de certo misticismo a esta partida do Portugal de Lés-a-Lés. Estradas muito agradáveis até Alcabideque, ponto de captação de água que servia para abastecimento de Conímbriga, a três quilómetros de distância, vencidos através de longo aqueduto, a maior parte subterrâneo. Tempo também para recomeçar o jogo do gato e do rato com S. Pedro…

Gozão, permitiu a saída de Coimbra com tempo seco, deixando mesmo a promessa de bonito dia solarengo, para, poucos quilómetros depois, brindar todos com mais uma descarga de água, obrigando os mais optimistas a nova paragem forçada para vestir os impermeáveis. Quem não acreditou nas benesses do santo apontado como director do centro de metereologia e saiu do palanque equipado a rigor seguiu mais rapidamente para Ansião com passagem no pior troço de terra de todo o Lés-a-Lés (felizmente de pequena extensão…) em contraste com a deliciosa estrada, via Rabaçal e Freixianda, até Ourém com tempo para apreciar a paisagem mesmo se a disposição podia ser bem melhor…

Visita ao no altaneiro castelo, abandonando após o terrível terramoto que em 1755 abalou todo o centro e sul do País, com elementos do Natureza Motor Clube como anfitriões em pequeno-almoço despachado porque era tempo de atravessar outra região, com cumprimentos do Moto Clube Tesos do Ribatejo à passagem por Riachos, antes das visitas a terras de grandes tradições do toureio e da lide a cavalo, como Golegã ou Chamusca. Paisagens de charneca onde o touro é marca fundamental e onde o Moto Clube de Leiria deu importante contributo para o desenrolar da aventura. Tal como os Motociclistas sem Fronteiras, estrategicamente colocados em Mora, bem perto do Fluviário cuja explicação viva da fauna e flora desde a nascente à foz de um rio ibérico, muitas pessoas tem atraído, contribuindo, para além da sensibilização para a protecção da natureza para a revitalização da vila alentejana.

Ainda antes do madrugador almoço em Brotas, coincidente com a concentração simpático moto clube local, tempo para a caravana «engolir» uma corrida domingueira de cicloturistas e ser parada para a passagem dos carros que alinhavam no Rali Transibérico de todo-o-terreno. Afinal, a longa travessia de Portugal Continental é sempre dada a surpresas que nem a organização consegue controlar… Como a anulação da visita à Torre das Águias, desaconselhada pelo estado do caminho de terra que leva a esta singular edificação, criada em 1520 e cujo proprietário não queria ser incomodado pelo milhar de motos que, assim, rumou mais rapidamente para Montemor-o-Novo. E com a monotonia das primeiras rectas alentejanas quebrada pela visita a alguns centros históricos, como o de Alcáçovas com a sua grande Igreja matriz e imponente Paço Ducal, e pela acção dos controladores secretos como os Moto Clube de Almada.

Entremeadas com longas rectas surgiram os não menos típicos estradões em terra, ligando propriedades e mesmo simpáticas aldeias como Abela e onde Paulo Marques se sentiu particularmente em casa, rodando com a mesma segurança que em asfalto, mostrando afinal que todo o treino ao longo da bem sucedida carreira de piloto de todo-o-terreno – foi o primeiro português a ganhar uma etapa no Dakar… – serviu como boa preparação para poder participar no Portugal de Lés-a-Lés!

Experiência que também revelou grande utilidade na passagem da ribeira do Torgal, afluente do rio Mira, no local de uma espectacular piscina natural, o Pego das Pias, onde a ajuda dos Motards do Ocidente foi imprescindível e onde os elementos da Moto-Emergência tiveram o maior trabalho de todo o Lés-a-Lés… ajudando a levantar motos tombadas nos traiçoeiros poços de lama existentes logo à saída da ribeira. E chegaram à conclusão que a preparação física dos participantes está longe de ser olímpica, registando inúmeros casos de extremo cansaço, chegando mesmo à exaustão. Quanto ao resto e apesar da extensão da caravana e do elevado número de estreantes, «o saldo foi muito positivo», registando-se apenas algumas escoriações, ligeiros e uma entorse, fruto sobretudo de pequenas quedas em manobras e na travessia das mais delicadas passagens de terra. Excelente comportamento, sobretudo atendendo ao facto de, em conjunto, ter sido cumprido qualquer coisa como uma milhão de quilómetros por algumas das mais difíceis estradas que existem em Portugal!

Paisagens imponentes marcaram a chegada ao Algarve, já com a companhia do sol, com nova dose de fabulosas curvas na serra de Monchique, pitéu muito apreciado entre os participantes na grande aventura, muito contribuindo para o desgaste equilibrado dos pneus, arredondando a superfície de contacto com o solo. Já com o mar no horizonte e visita à Loja Moviflor de Lagos para mais uma marca na tarjeta que atestava a passagem por todos os pontos marcados pela organização, muitos pensavam estar bem perto do final. Perto sim mas havia ainda mais estrada pela frente até Sagres. E a ajuda do Moto Clube de Albufeira para encontrar o caminho mais… longo, entre belas matas nas proximidades das localidades de Barão de S. João e de S. Miguel que, mau grado a proximidade de um Algarve dominado pelo turismo, mantém a simplicidade das mais puras tradições regionais.

Em final de grande espectacularidade, mostrando um Algarve por muitos desconhecido, longe da descaracterização ditada pelo turismo de massas, o passeio em final de tarde para os primeiros, ao início da noite para os últimos, no Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina, teve direito a visita às belíssimas praias de Boca do Rio e do Zavial, onde o Moto Clube Corvos de S. Vicente montou o último dos vinte controlos de passagem. Derradeira paragem antes da festa final mesmo em frente à Fortaleza de Sagres, com as vistas sobre o Cabo de S. Vicente, o extremo Sudoeste de Portugal, a servirem de despedida do 10.º Portugal de Lés-a-Lés/Moviflor. Abençoado pela chuva que voltou a cair mal terminou o jantar, ditando despedidas mais apressadas até à 11.ª edição da grande maratona mototurística, já com data marcada: 11 a 13 de Junho de 2009!





sem palavras... para quÊ!?



Vejam só a seita de safados que temos no burgo!!!!
NÃO ABASTEÇAM nos abutres GALP!
eles têm de pagar... a nossa pobreza.
Vão roubar chumbo cambada de chulos da sociedade!
BASTA!!
O Povo Unido JAMAIS SERÁ VENCIDO!!

NASCEU: ONLY PHOTOS!

É verdade
nasceu hoje
um novo blog
ONLY PHOTOS
do mesmo autor
veja em:

http://www-osores-photos.blogspot.com/

sábado, 24 de maio de 2008

HenriCartoon




"Rebuçadinhos" Pré-Eleitorais!!
Não Obrigado...

Novo aumento do preço do combustível na GALP...


Novo aumento do preço do combustível na GALP!

A GALP aumentou o preço do gasóleo em dois cêntimos e o da gasolina em três cêntimos à meia-noite deste sábado. Uma fonte oficial da petrolífera revelou à TSF que os aumentos estavam previstos para quinta-feira, mas não foram aplicados na altura devido a uma falha interna na empresa.

A GALP aumentou o preço do gasóleo em dois cêntimos e o da gasolina em três cêntimos à meia-noite deste sábado, revelou à TSF uma fonte oficial da petrolífera.

A empresa explicou que os novos preços que entraram em vigor à meia-noite estavam previstos para quinta-feira, mas não foram aplicados no feriado por causa de uma falha interna na GALP.

NÃO METAM GASOLINA na GALP!

Não podemos alimentar VAMPIROS!

O Povo Unido Jamais Será VENCIDO - NÃO à GALP!!

sexta-feira, 23 de maio de 2008

Feira Medieval de Ourém


Feira Medieval de Ourém

"Variedade é a palavra de ordem nos muitos produtos que os visitantes da Feira Medieval de Ourém puderam encontrar na zona histórica deste castelo cuja origem se perde nos tempos."



veja o documentário da TV Fátima:

http://www.tvfatima.com/portal/index.php?id=1373

HenriCartoon


...
...radar anti-fisco-jacking!!

Portugal confirmado como escala de aviões da CIA!


Guantánamo:
Portugal confirmado como escala de aviões da CIA

De Julho de 2005 até Dezembro de 2007, passaram por Portugal 56 voos que seguiram caminho ou vinham da polémica base norte-americana de Guantánamo.

Segundo avança a edição desta sexta-feira do Jornal de Notícias, a confirmação foi recebida na semana passada, no Parlamento, pelo deputado comunista Jorge Machado, através de uma listagem que lhe foi remetida pelo Ministério das Obras Públicas - responsável pelo controlo do tráfego aéreo nacional.

Tendo em conta os últimos voos dessa lista, datados de 28 de Dezembro de 2007, «a única conclusão possível é que subsiste a utilização do espaço aéreo português sem qualquer tipo de controlo», disse Jorge Machado ao JN.

A lista oficial, a primeira que chega ao Parlamento português, quase dois anos após o início da polémica, parece confirmar alguns dados denunciados pelos deputados do PCP, mas também por eurodeputados como a socialista Ana Gomes.

Primeiro, que a esmagadora maioria dos voos em causa são militares - assim o refere a nota do Ministério das Obras Públicas, justificando com isso a ausência de controlo da carga, passageiros e missão de cada um desses voos.

Depois, confirma ainda a passagem, nesse período, de cinco aviões pela base das Lajes e de um outro, civil, por Santa Maria.

Trilogia - malmequer







quinta-feira, 22 de maio de 2008

O Vieira é que manda nos "lampiões"... o resto é conversa!!


Olha que coisa linda… só do Vieira (do slb)!

Claro!

José Eduardo dos Santos, presidente da República de Angola, já sabe quem é o próximo treinador do Benfica.

A informação foi-lhe dada por Luís Filipe Vieira, de quem recebeu, além desta informação, uma águia em prata, uma camisola.

À saída do encontro com o presidente de Angola, Vieira não quis revelar à imprensa a identidade do treinador nem a data em que será apresentado.

No encontro participaram também Eusébio da Silva Ferreira, João Salgado e Pedro Mantorras.

"Explicámos ao Presidente os nossos projectos de cooperação na área em que estamos inseridos, nomeadamente com o Sport Luanda e Benfica", afirmou Vieira.

O presidente "encarnado" explicou ainda que a cooperação passa por um protocolo que vai ser assinado com o clube irmão de Luanda, que vai ter, "já a partir desta época", um treinador do Benfica de Lisboa.

"Essa cooperação com o Benfica de Luanda passa por um protocolo que vamos assinar onde o Benfica vai ter uma intervenção no clube de Luanda, nomeadamente através da criação de escolas de futebol e de um polidesportivo e tudo leva a crer que o futuro treinador do Sport Luanda e Benfica seja um treinador do Sport Lisboa e Benfica já a partir da desta época", acrescentou.

Bom, bom, a malta do Benfica ( ou lá u ke é’) komo é?? São os últimos a saber!!

Ka ganda “anjinhos” i komo diriam os tripeiros: karago meos… sois todos uns makukos!!!

Greenpeace assalta sede de empresa de armamento em Madrid!


Espanha:

Activistas da Greenpeace assaltam sede de empresa de armamento em Madrid...

Mais de trinta activistas da organização ecologista Greenpeace assaltaram hoje de forma pacífica as instalações da empresa de armamento espanhola Expal, em Madrid, reclamando a proibição da produção, utilização e comercialização de bombas de desfragmentação.

Um grupo de escaladores prendeu a partir do telhado um pano gigante com a imagem de uma criança mutilada de forma a chamar a atenção para as vítimas daquele tipo de bombas e onde se podia ler: "Expal fabrica bombas de desfragmentação que mutilam".

Outros activistas da Greenpeace chegaram ao átrio da entrada do edifício onde a empresa está sedeada e depositaram no chão silhuetas de cartão de corpos mutilados e próteses de braços e pernas.

Os membros da organização entregaram ainda aos responsáveis da Expal uma prótese e um vídeo com o testemunho de um jovem de 18 anos do Cambodja com os braços amputados. O jovem dirige-se directamente à empresa pedindo-lhe "por favor" que deixa de fabricar este tipo de bombas.

A acção da Greenpeace coincidiu com a realização em Dublin, na Irlanda, de uma conferência diplomática com a participação de mais de 100 países, da qual deverá sair uma declaração a proibir as bombas de desfragmentação.

A organização ecologista denunciou também a "hipocrisia" do Governo espanhol sobre esta matéria, pedindo que o Executivo mantenha em Dublin um compromisso forte contra o fabrico deste tipo de armamento, que é também fabricado em Espanha pela Instalasa.

FISCOJACKING!

Parabéns ao anónimo! Tá boa, apoiamos - não é mentira!!

"nós já temos carjaking" não precisamos de "fiscojaking"...


Combustíveis:
País está a ser vítima de "fiscojacking" e de inércia de Sócrates - Paulo Portas


O líder do CDS-PP, Paulo Portas, criticou hoje a falta de iniciativa do primeiro-ministro perante a alta de preços resultante da crise dos combustíveis e considerou que o país está a ser vítima de "fiscojacking".

Portas, que hoje visitou um lar de idosos, em São Domingos de Benfica, acusou José Sócrates de ter sido "pouco firme com as companhias" petrolíferas, e de estar "a ser pouco justo com os contribuintes".

"Foi pouco firme com as companhias porque sendo evidente que há concertação de preços - a aumentarem à mesma hora, no mesmo dia, no mesmo valor -, o primeiro-ministro "só acordou ao decimo-quinto aumento", disse o presidente do PP.

"Eu disse ao primeiro-ministro que pedisse uma investigação dos preços à Autoridade da Concorrência, há quase três meses", afirmou Portas, acrescentando: "Ele esperou até Maio para o fazer. Se tivesse seguido os meus conselhos já teria o resultado dessa investigação".

Portas sublinhou que o Estado cobra, em 2008, mais 400 milhões de euros em Imposto Sobre Combustiveis (ISC) do que em 2003.

A alta dos preços "é devastadora para as pequenas e médias empresas, consome o poder de compra da classe média, prejudica os mais desfavorecidos e arrefece ainda mais a economia", afirmou, acusando Sócrates de, perante esta "crise", se recusar a mexer na carga fiscal e tentar "desculpar-se".

Segundo Portas, a alta de preços está a tornar-se insuportável, sendo necessário que "o primeiro-ministro actue com flexibilidade".

"Nós já temos ´carjacking` [roubo violento de automóveis], não precisamos de ´fiscojacking`, que é aquilo que está a acontecer todos os dias", afirmou.

Furtam cheques das cartas e abrem contas a sem-abrigo...

Furtam cheques das cartas e abrem contas a sem-abrigo!

Bancos aceitam os cheques com os endossos falsos

Gangs organizados estão a atacar as cartas do correio quando suspeitam que no seu interior seguem cheques. Em seguida, depositam-nos com endossos falsos, recorrendo, na maior parte das vezes, a contas abertas por indigentes que dormem na rua, alguns deles estrangeiros, que desaparecem depois de a organização aceder ao dinheiro. Banco de Portugal, Associação Portuguesa de Seguros, o Instituto de Seguros de Portugal e a Polícia Judiciária (PJ) estão em alerta, e os bancos começaram a avisar os clientes para que evitem o envio de cheques pelo correio. As autoridades policiais já receberam milhares de queixas e estimam que este tipo de burla envolva vária associações criminosas. Os CTT, ao DN, recordam que é proibido o envio de valores por carta normal.

Foram vítimas deste crime organizado, entre muitos outros, os proprietários do restaurante O Pinóquio, na Baixa de Lisboa. Em Fevereiro emitiram dois cheques traçados, de 2014 euros e de 1908 euros, à ordem da sociedade comercial Gualter Mariscos. O dinheiro foi sacado, mas a empresa fornecedora reclamava o pagamento. Contactada a entidade bancária, verificou-se que os cheques tinham sido interceptados e depositados noutra entidade bancária, com um endosso falso, e sugestivo: Gualter Mariscos. Não se tratando de um carimbo, seria fácil verificar que se tratava de um nome falso. Mas, mesmo assim, o depósito foi realizado e, dias mais tarde, o dinheiro levantado.

A mesma sociedade comercial emitiu um outro cheque traçado, de 2023 euros, à ordem de uma sociedade de vinhos denominada Vinalda S.A. Teve o mesmo destino, e com um endosso falso também sugestivo: Vinaldo Silva. Ou seja, o funcionário bancário nem reparou que Vinalda era a destinatária do cheque, e quem o endossou foi o Vinaldo.

Aconteceu o mesmo a três cheques, num valor total de 12 mil euros, emitidos por uma empresa de estudos e projectos. Um deles destinava--se a uma empresa denominada Galante. O burlão que o depositou endossou-o com uma assinatura caricata: Agostin Galante da Silva. O funcionário bancário não reparou.

Este dois casos têm em comum o facto de se tratar de cheques do Millenium bcp que foram depositados no BES. Mas, ao que o DN apurou, este tipo de burla e falsificação de documentos está a afectar todas as entidades bancárias. Os burlões actuam, alegadamente, em associação criminosa, usando, na maior parte dos casos, contas abertas por indigentes que, por isso, recebem uma comissão. Entretanto, desaparecem. Não se sabe se definitivamente, se para parte incerta.

As investigações estão a decorrer numa estreita colaboração entre a PJ e as instituições bancárias. Entretanto, os lesados ficaram mesmo sem o dinheiro. Ninguém se responsabiliza. Nem os órgãos de polícia prestam qualquer esclarecimento.

quarta-feira, 21 de maio de 2008

DIA DO PESCADOR EM QUARTEIRA


ANA MALHOA E TRADIÇÃO DA LAVADA ANIMAM COMEMORAÇÕES DO DIA DO PESCADOR EM QUARTEIRA

A cidade de Quarteira vai reviver mais uma vez todas as tradições associadas ao Dia do Pescador (31 de Maio). Aquela que é uma das comunidades piscatórias mais importantes do país, a população e os turistas que se encontram na região nesta altura do ano vão poder participar nas várias actividades promovidas pela QUARPESCA – Associação dos Armadores e Pescadores de Quarteira, com o apoio da Câmara de Loulé e Junta de Freguesia.

As comemorações arrancam na sexta-feira, 30 de Maio, pelas 18h00, com os “Petiscos do Pescador”, as tradicionais tasquinhas instaladas na Praça do Mar, onde será possível apreciar durante três dias o que de melhor o mar oferece à gastronomia local. A esta hora, vai actuar neste espaço o artista Bernardo Pereira Pedreira e o SambaBrasil Show. A música prossegue à noite, com um concerto do grupo de música tradicional portuguesa Erva Doce, pelas 21h30.

No sábado, dia 31, a partir das 18h00, decorre a tradicional Lavada ou arte tradicional de arrastar para terra, durante a qual os pescadores e toda a população são convidados a participar no "puxar a rede" para terra e onde se pode ver a riqueza que ainda se encontra nas águas que banham Quarteira, através da quantidade e qualidade do pescado que, ano após ano, é capturado.

Este dia culmina com a actuação do grupo Al-Mouraria, acompanhado pela fadista Isa Brito, que decorre às 21h30. Será ainda feita a entrega de placa comemorativas de homenagem aos Pescadores de Quarteira, nomeadamente ao “Armador mais Antigo”, ao “Armador mais Novo” e ao “Armador que mais se destacou em venda de pescado na Lota de Quarteira”.

As celebrações do Dia do Pescador encerram no domingo, 1 de Junho, com o espectáculo da artista Ana Malhoa, na Praça do Mar. A entrada é livre.

Aumento de preços causa corrida a gasolineiras mais baratas!


Combustíveis: Aumento dos preços causa corrida a gasolineiras mais baratas

A subida dos preços dos combustíveis está a desviar clientes dos postos tradicionais para as gasolineiras dos hipermercados que praticam preços mais baixos, levando os automobilistas a formar filas diariamente, alguns para abastecer a crédito.

Segundo Miguel Costa, responsável da Área de Negócio das Gasolineiras da cadeia de hipermercados Jumbo, a estratégia da rede de postos de combustível é praticar os preços mais baixos das regiões onde estão instalados.

Actualmente o Jumbo tem oito gasolineiras: Aveiro, Castelo Branco, Gondomar, Alverca, Almada, Viseu, Palmela e Alfragide.
A mais antiga é a gasolineira de Aveiro, que abriu em Julho de 2005, e que desde então regista um movimento superior aos restantes postos de combustíveis da cidade, apesar de estes terem reagido com promoções várias para contrariar a concorrência que o hipermercado veio fazer-lhes.

Nem o facto dos dois outros hipermercados de Aveiro, Continente e Feira Nova, lhe terem seguido o exemplo, abrindo também gasolineiras e praticando preços semelhantes, fez decair o movimento daquela gasolineira.

Diariamente registam-se filas constantes para abastecer, provocando sérios problemas de congestionamento de trânsito que prejudicam, inclusive, os acessos ao hipermercado.
A localização, nas Glicínias, mais próxima do centro da cidade do que as dos outros hipermercados concorrentes, é um dos factores que ajuda a explicar a liderança do mercado, além do preço competitivo.

A escalada dos preços dos combustíveis não está a afectar negativamente o movimento, que até tem aumentado.

"Quanto maior é o preço mais apetência existe por parte do público em afluir aos nossos postos Jumbo", garante Miguel Costa, dando conta de que a sexta-feira é o dia de maior afluência e observando que "os postos de abastecimento Jumbo estão entre os de maior litragem em Portugal", sem revelar números.

Uma das razões apontadas por alguns automobilistas à Lusa para a preferência por aquela gasolineira é a possibilidade de pagar o abastecimento "no fim do mês", através do "cartão Jumbo".

Sem assumir que cada vez mais esteja a vender combustíveis a crédito, o responsável pelo negócio de gasolineiras daquela cadeia de hipermercados reconhece que "o cartão Jumbo tem uma elevada adesão por parte dos clientes, sendo também um meio de pagamento muito utilizado nas gasolineiras Jumbo".

No Montijo, distrito de Setúbal, as bombas de gasolina que se situam junto ao centro comercial Fórum, naquela cidade, são igualmente das mais procuradas pelos utentes devido aos baixos preços praticados em relação a outros postos de combustíveis da região.

Nas dez bombas disponíveis no Fórum Montijo, os preços praticados variam entre 1,320 euros (gasóleo), 1,400 euros (gasolina 95) e 1,460 euros (gasolina 98), o que leva a que mesmo num dia de semana a meio da tarde exista sempre um grande movimento de viaturas no local.

Os clientes da bomba são unânimes em considerar que é a diferença de preço em relação a outros locais que justificava a sua deslocação à bomba, e muitos optam mesmo por atestar o depósito.

A Lusa tentou contactar os responsáveis pelas bombas no Fórum Montijo, mas quaisquer esclarecimentos foram remetidos para os responsáveis do grupo Sonae, mas até ao momento não foi possível obter qualquer resposta.

Também na Estrada da Circunvalação, no Porto, tornou-se habitual haver uma fila junto a um posto de abastecimento de combustíveis, mas os clientes afirmam que nas últimas semanas a procura tem aumentado.

"Temos que procurar o preço mais baixo, porque isto que está a acontecer é uma roubalheira", queixava-se um fiscal de obras, em declarações à Lusa, referindo-se aos sucessivos aumentos dos combustíveis dos últimos meses.

José Carvalho procura as promoções sempre que é possível, nem que isso o obrigue a "perder tempo" numa extensa fila como a que diariamente se regista junto ao posto localizado nas proximidades do Parque Nascente.

"Quando sou obrigado a abastecer num bomba normal, meto só cinco euros", afirmou.
Outro cliente manifestou também a sua indignação em relação aos argumentos apresentados para os aumentos dos combustíveis.

"Toda a gente sabe que o dólar está a baixar e o euro a subir, não há razão nenhuma que justifique o que está acontecer", frisou.

"Isto é um absurdo. As pessoas não sabem o que fazer. Desde que comprei a minha carrinha, o gasóleo já aumentou 100 por cento, passou de 70 cêntimos para 1,40", afirmou um outro cliente.
Em contraste, uma outra estação, conhecida pelos descontos que pratica às segundas e quintas-feiras, estava terça-feira praticamente sem clientes.
Em declarações à Lusa, uma funcionária considerou que "as pessoas iludem-se muito com as marcas, mesmo que outros pratiquem preços mais baixos".

Numa ronda efectuada pela Lusa foi possível constatar que os preços diferem de posto para posto. Das várias estações localizadas dos dois lados da Estrada da Circunvalação a diferença no preço do gasóleo, por exemplo, variava entre 1,375 e 1,295 euros.

Em Lisboa, no entanto, o caso de uma promoção lançada num posto de abastecimento da Repsol - a redução de cinco cêntimos por litro às quartas-feiras -, "não tem contribuído para uma maior afluência", afirmou à Agência Lusa o gerente do posto.
Paulo Silva reconheceu que quando surgiu esta iniciativa, há cerca de dois anos, "verificou-se algum movimento" neste dia de semana, mas adiantou que "tem vindo a diminuir", acrescentando que "isto ficou muito fraco com a concorrência das marcas brancas".

O gerente da bomba de gasolina, situada à saída da Segunda Circular para o Campo Grande, afirmou haver uma "ligeira" afluência às quartas-feiras, mas "nada de relevante" em relação aos restantes dias.

Questionado sobre a possibilidade de se poder alargar a redução do preço para outros dias da semana, Paulo Silva considerou que a medida não faria "sentido porque não há muita procura".
"A mim não me interessam os descontos, poupam-se alguns cêntimos que nem dão para aquecer a carteira", criticou um taxista que se encontrava naquele local, comentando os descontos que algumas gasolineiras oferecem, que considera que só servem para "enganar o Zé Povinho".

"Antigamente abastecia o meu carro com 20 euros e dava-me para o dia todo", afirmou, lamentando que "agora, mesmo que abasteça com 30 ou 40 euros, é quase impossível chegar ao fim do dia com gasolina no depósito".

HenriCartoon


A SELECÇÃO - peso dos números!

...38.000€ penhorados por dívida de 235,88€,,,

Fisco penhora e coloca à venda imóveis por dívida de 75 euros

21 de Maio de 2008, 09:13

A Direcção-Geral dos Impostos penhorou e colocou à venda dois imóveis (com um valor patrimonial superior a 38 mil euros) a um contribuinte com uma dívida de 235,88 euros.

Deste montante, apenas 75,43 euros correspondem ao não pagamento da contribuição autárquica e o restante diz respeito a acréscimos legais, como juros de mora e custos do processo.

Segundo o jornal "Público", o anúncio de venda já foi publicado na imprensa e explica que a dívida se refere ao não pagamento de contribuição autárquica e marca a data em que a venda irá efectuar-se.

Nota: Vale a pena ler os comentários do “povão”… a não perder:

http://noticias.sapo.pt/info/artigo/820272.html#page=1

todos os comentários são de: (Reportar comentário abusivo)

mas em que país vivemos??

Quando é que o governo é penhorado pelos milhares de euros que deve aos fornecedores?

terça-feira, 20 de maio de 2008

16ª Concentração de Motos - MC de Portimão, neste! fim-de-semana


De 23 a 25:

16ª Concentração de Motos - MOTO CLUBE de Portimão

Local: Porto Comercial

Programa:

Dia 23

17h00 | Show Freestyle

22h00 | Música ao Vivo: 69 Graus

Dia 24

14h30 | Campeonato Stunt Riding

21h30 | Música ao vivo: XPTO, Evolution

Dia 25

10h30 | Passeio Motard

14h00 | Entrega de Prémios

Org.: Moto Clube de Portimão

Apoio: CM de Portimão, Junta de Freguesia de Portimão e Expo Arade



não faltem!

HenriCartoon!




Manoel de Oliveira - o d'ouro!!

Pitecos...




ASAE apreendeu 150 toneladas de bacalhau...


Consumo: ASAE apreendeu 150 toneladas de bacalhau e encerrou quatro padarias

A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) anunciou hoje a apreensão de 150 toneladas de bacalhau em mau estado que se encontrava num armazém em Loures e o encerramento de quatro padarias na zona da grande Lisboa.

O director de serviços da ASAE, Pedro Cortes Picciochi, explicou hoje numa conferência de imprensa que o bacalhau devia estar acondicionado a uma temperatura entre os 0 graus e os 7 graus centígrados e na altura da inspecção encontrava-se a 19 graus.

A operação que levou à apreensão do peixe, no valor comercial de 980 mil euros, durou 15 dias e envolveu 10 inspectores da ASAE.

Noutra operação, que decorreu hoje entre as 00:00 e as 05:00 na cidade de Lisboa e arredores, a ASAE suspendeu a actividade de quatro padarias em virtude de más condições higieno-sanitárias.

Nesta operação de rotina estiveram envolvidos cinco brigadas da ASAE com 12 a 15 agentes.

De acordo com a ASAE não houve nenhuma detenção nas duas operações.

O nosso Manoel de "ouro"!


Manoel de “ouro”!

Ao longo destes meus cem anos de vida, o cinema cresceu comigo. Agora, posso dizer que o cinema me faz crescer". Foi assim que o realizador Manoel de Oliveira - demonstrando uma vez mais toda a sua juventude de espírito e o seu humor muito especial -, acabou o seu pequeno discurso de agradecimento, quando ontem, a meio da tarde, o Festival de Cannes (França) celebrou o seu centenário, que se cumpre este ano.
Ao receber a Palma de Ouro pelo conjunto da sua carreira, prémio que nunca recebera das várias vezes que esteve presente na Croisette, Oliveira começou por deixar escapar um "finalmente", mas acabou por dizer que até preferia receber desta forma a Palma porque não gostava da ideia de competição entre filmes e de ganhar um prémio contra outros dos seus colegas.
A sessão teve as honras da presença de vários realizadores que estão neste momento em Cannes, com destaque para Clint Eastwood, além de todo o júri oficial, incluindo o seu presidente, o actor e também realizador Sean Penn.
José Manuel Durão Barroso, Presidente da Comissão Europeia, que se encontra em Cannes para assinalar o dia do cinema europeu, o embaixador de Portugal em Paris, em representação do ministro da Cultura e o director da Cinemateca Portuguesa, a quem Gilles Jacob também agradeceu, estavam entre as mais importantes individualidades oficiais presentes na sessão.
Gilles Jacob, que só aparece em ocasiões muito especiais, fez o discurso de apresentação, tendo ao seu lado Thierry Fremaux, o novo director de programação da secção oficial de Cannes. Já depois da exibição de um pequeno filme de nove minutos assinado pelo próprio Jacob e intitulado "Um Dia na Vida de Manoel de Oliveira", Jacob chamou ao palco Oliveira e o seu velho amigo Michel Piccoli, Gilles Jacob chamou ao cineasta português "o último dos pioneiros", enquanto Oliveira não deixou de afirmar a importância dos festivais de cinema.
Citando uma das últimas entrevistas de Fellini, onde este se queixava das dificuldades de distribuição dos seus filmes, dizendo que os realizadores faziam "aviões sem terem aeroportos para os pousarem", Oliveira pediu licença para pegar na expressão do realizador italiano, dizendo que "os festivais de cinema são os aeroportos para os filmes, e o Festival de Cannes é o mais belo aeroporto do mundo."
A sessão, que foi interrompida várias vezes pelos aplausos de pé ao mais antigo cineasta vivo e em actividade, terminou com a exibição do seu primeiro filme, rodado ainda no tempo do mudo, o documentário "Douro, Faina Fluvial". Como foi diferente a recepção do filme, ontem em Cannes, relativamente à primeira exibição da película, no Congresso da Crítica, em Lisboa, quase há 80 anos. A edição deste ano do Festival de Cannes tem sido de uma enorme generosidade para a cultura portuguesa.
Depois de José Saramago ter estado directamente associado à abertura oficial do festival, com a exibição de "Blindness", de Fernando Meirelles, e de ter sido anunciada a produção de uma longa metragem de grande fôlego sobre Amália Rodrigues (facto que nem a "Variety", na sua edição diária do festival, deixou escapar), Oliveira recebeu uma das maiores consagrações da sua vida.Antes, Durão Barroso, em declarações ao JN, e depois de dizer "acreditar no cinema europeu", referiu-se deste modo ao cinema de Manoel de Oliveira "Venho aqui mostrar o apoio da Comissão Europeia ao cinema europeu, mas também para prestar homenagem ao nosso grande compatriota.
É notável a sua vitalidade, é alguém muito respeitado. O seu cinema é, por vezes, muito exigente, elegante, mas é alguém que prestigia muito o nome de Portugal".

Filmes que estão na corrida para a Palma de Ouro
Quase todos os filmes tem tido os seus defensores. Além do argentino "Leonera" e do turco "Três Macacos", entraram na "corrida" pela Palma de Ouro "24 City", de Jia Zhangke, "Linha de Passe", de Walter Salles e Daniela Thomas, "Gomorra", de Matteo Garrone, e "O Silêncio de Lorna", dos irmão Jean-Pierre e Luc Dardenne. Caso estes vençam, seria a primeira vez que alguém conquistaria o prémio mais desejado de Cannes por três vezes.
Mas, ainda faltam os filmes de Clint Eastwood, Steven Soderbergh, Lucrecia Martel, Philippe Garrel, Atom Egoyan ou Wim Wenders.

NATO em Lisboa


Defesa:
Força Naval da Nato visita Lisboa a partir de sexta-feira

A Força Naval da NATO – ‘Standing NATO Maritime Group One - SNMG1’ chega ao Porto de Lisboa na sexta-feira onde permanecerá até à próxima segunda-feira, integrando quatro navios das marinhas espanhola, alemã, portuguesa e dos Estados Unidos da América.

A Força Naval, sob o comando do Contra-Almirante Juan Rodriguez, da Marinha Espanhola, é composta pelos navios SPS Blas de Lezo (navio-chefe, espanhol), FGS Luebeck (Alemanha), Vasco da Gama (Portugal), e USS Nicholas (USA), e ficará atracada no terminal de passageiros de Santa Apolónia.

De acordo com um comunicado do Estado-Maior General das Forças Armadas (CEMFGA),a ‘SNMG1’ é uma força naval multinacional, permanentemente atribuída à NATO, que proporciona à Aliança Atlântica uma capacidade rápida de resposta a situações de crise em qualquer parte do mundo.

«É uma força-tarefa capaz e autónoma, que constitui uma das quatro forças navais permanentes que formam um núcleo flexível em torno da qual a NATO pode constituir uma força de grande dimensão para fazer face a uma enorme variedade de missões, incluindo, entre outras, as de evacuação de não-combatentes, gestão de consequências, contra-terrorismo, resposta a crises e operações de embargo» , sublinha o EMGFA.

Os navios da força conduzirão nos próximos meses exercícios no oceano Atlântico, no mar Mediterrâneo bem como no mar Báltico, para melhorar o nível de treino das unidades navais.
Este ciclo de treino da SNMG1 culminará com a sua certificação para a NATO Response Force (NRF) no final do ano de 2008.

«Estas forças são actualmente o pilar da transformação da NATO, e podem responder prontamente com capacidades específicas à situação, em qualquer parte do mundo» , acrescenta.
A ‘SNMG1’ visitou anteriormente os portos de Dublin, Glasgow e Hamburgo.

Delegação de Faro da SPEM no Algarve Shopping

Delegação de Faro da SPEM no Algarve Shopping

A Delegação Distrital de Faro da SPEM – Sociedade Portuguesa de Esclerose Múltipla irá estar presente no Algarve Shopping, no Stand de Solidariedade, no próximo dia 24 de Maio, sábado, das 10:00 horas às 24:00 horas.

A Esclerose Múltipla (EM), é uma Doença Inflamatória do Sistema Nervoso Central, que interfere com a capacidade do cérebro em controlar funções tais como a visão, o caminhar, o falar e outras, e que mais frequentemente afecta os jovens adultos, atingindo maioritariamente mulheres.

Este evento terá como objectivos dar a conhecer à população o que é a Esclerose Múltipla, bem como a existência da Delegação Distrital de Faro da SPEM, sensibilizando o público em geral para esta problemática.

Pedido de desculpas - mea culpa!!



Mea culpa, mea culpa!

Quero desde já informar que fiz bagunça relacionada com a inserção dos “cartoons”: Pitecos e HenriCartoon!


PITECOS são produção de Zedalmeida – http://pitecos.blogs.sapo.pt/

HENRICARTOON são de Henrique Monteiro – http://henricartoon.blogs.sapo.pt/

Com o devido pedido de desculpa a ambos pela minha “mistura” sem intenção – “a César o que é de César” – aproveito para os felicitar e desejar continuação do super, magnifico e único trabalho que estão fazendo - temos o direito de pelo menos sorrir um pouco, nesta freguesia plantada à-beira-pântano…

Pedidos de desculpa, aqui fica a devida rectificação.
(o autor de algarvepressNEWS)

segunda-feira, 19 de maio de 2008

...2 meses para a maior Concentração Motard!




(clique para ampliar)