domingo, 30 de setembro de 2007

DIA INTERNACIONAL DO IDOSO





MUNICÍPIO DE FARO



Amanhã, dia 1 de Outubro, assinala-se o Dia Internacional do Idoso.

O Município de Faro em estreita colaboração com as associações de reformados e idosos do concelho organizaram uma visita ao Teatro Municipal de Faro com a actuação do grupo de teatro da UATI (Universidade do Algarve para a Terceira Idade) que vão apresentar o “Auto do Curandeiro de António Aleixo, pelas 12 horas no palco do Teatro Municipal de Faro.
Nesta actividade, em que se esperam cerca de 250 idosos, consta uma visita guiada pelo teatro com uma explicação sobre a sua história e evolução da obra.
No local vai estar também uma unidade de saúde da CimFaro, com uma equipa da Cruz Vermelha para efectuarem a medição da tensão arterial.
Vão estar presentes utentes da CimFaro, ARPI, Associação Sócio-Cultural do Montenegro e de algumas Paróquias do Concelho.

sexta-feira, 28 de setembro de 2007

Bom fim-de-semana



BOM FIM-DE-SEMANA!

III ENCONTRO DE PARAPENTE DO ALGARVE



III ENCONTRO DE PARAPENTE DO ALGARVE







O Cerro da Cabeça de Câmara, em Loulé, recebe neste fim-de-semana, dias 29 e 30 de Setembro, o III Encontro de Parapente do Algarve. A concentração dos participantes está prevista para as 10:30.

Este evento pretende proporcionar voos de lazer, com acompanhamento devido de um instrutor. O convívio entre praticantes, família e amigos é o principal objectivo do Encontro organizado pela Associação de Parapente do Algarve.
Ao mesmo tempo, tem em vista mostrar aos participantes imagens únicas do Concelho, a partir dos céus, dando um colorido especial a quem avista este espectáculo a partir do Cerro da Cabeça de Câmara.
As inscrições podem ser feitas através dos telefones 961259639 (José Rosado), 962560070 (Ivo Duarte) ou 919750068 (Ricardo Jorge). As inscrições incluem t-shirt comemorativa do evento, lanche, recolhas (da aterragem para a descolagem), jantar de confraternização e alojamento em ginásio (estilo acampamento... é necessário trazer saco cama, etc...). Para além de outras surpresas!

Portimão é o palco da... emoção!


Campeonato do Mundo U.I.M. de Powerboat P1 – Grande Prémio de Portugal











Portugal continua a acolher as mais importantes manifestações desportivas e, no final do corrente mês, de 28 a 30 de Setembro, a cidade algarvia de Portimão será palco da “festa de encerramento” da temporada 2007 do Campeonato do Mundo de UIM Powerboat P1, competição que trará até às águas lusas duas dezenas das mais evoluídas embarcações desta categoria da motonáutica, tripuladas pelas experientes equipas que as pilotarão a velocidades estonteantes através da espuma do oceano aberto.

Um dos desportos motorizados mais entusiasmantes e apaixonantes da actualidade a ser disputado na Europa, o Campeonato do Mundo de UIM Powerboat P1, tem vindo a ganhar uma popularidade crescente um pouco por todo o planeta, em grande parte devido à extensa cobertura mediática de que é alvo. As animadas rondas desta competição são acompanhadas por quase três dezenas de canais de televisão, chegando a mais de 100 milhões de lares a nível mundial, aos quais se junta ainda o acompanhamento levado a cabo por inúmeros jornais, revistas e rádios de todo o mundo.
Como sucede nas principais competições motorizadas, também no Campeonato do Mundo de UIM Powerboat P1 estão envolvidos os maiores construtores, neste caso particular de barcos e de motores, facto que por si só é revelador da verdadeiramente intensa competitividade vivida prova a prova.
Aos comandos dos barcos de produção mais potentes da actualidade, pilotos experientes e altamente qualificados praticam espectaculares demonstrações de habilidade em incríveis corridas de resistência, levando as embarcações (algumas delas com 2000 cavalos! de potência) a atingir velocidades surpreendentes.
O Powerboat P1 World Championship divide-se em duas categorias: Evolution e SuperSport. A primeira está reservada a barcos com um comprimento mínimo de 36 pés e máximo de 43 pés, equipados apenas com motores “inboard” e um peso de 4250 kg. Estas embarcações conseguem atingir velocidades superiores a 100 mph (o equivalente a mais de 320 km/h em terra), mas, por questões de segurança, os regulamentos exigem uma relação peso/potência de 1 cv por cada 3,5kg e que seja cumprida, no máximo, uma velocidade média de 87 mph durante a corrida.

No que diz respeito à SuperSport Class, esta realiza-se em embarcações com motores e cascos de modelos de produção. Cada barco deve ter um comprimento mínimo de 33 pés e um máximo de 42 pés e uma relação peso/potência de 1 cv por cada 4,5 kg. Neste caso, a capacidade das motorizações a diesel está limitada a 6000cc enquanto que os motores a gasolina não poderão ultrapassar os 8300 cc. A velocidade média máxima permitida ao longo da corrida é de 75 mph.
Apesar das corridas da ronda portuguesa só decorrerem nos últimos dois dias (Sábado e Domingo, 29 e 30 de Setembro), o evento vai animar Portimão ao longo de quatro dias com várias actividades, como concertos, “Boat Show”, visitas ao padock, insufláveis, promoções e um sem número de outras iniciativas. Aliás as provas que fazem parte do Campeonato do Mundo de Powerboat P1 têm muito mais do que corridas de barcos. Há todo um espectáculo montado em torno do local onde as provas se disputam e trata-se, afinal, de um evento cheio de “glamour” e estilo que fazem de cada corrida um evento único e inesquecível.
O evento começou às 10h00 de dia 28, altura em que abriram as portas da P1 Village e da Zona Interactiva P1. Aqui, os visitantes terão oportunidade de acompanhar ou participar em diversas actividades ou simplesmente passear pelas lojas ou parar para tomar uma refeição nos restaurantes existentes. Mas o verdadeiro arranque do espectáculo decorre na água, com Pedro Lamy a testar pela primeira vez a sensação de comandar um Powerboat P1, pelas 11h00.
E o entusiasmo não fica por aí. Concertos, concursos, test drives, visitas aos padocks, exposições e demonstrações são apenas alguns dos atractivos que fazem deste evento uma experiência única. Entre as várias animações destaca-se a Festa P1 que decorrerá a partir das 20h00 de sábado e que se estenderá até altas horas da manhã. Esta festa promovida pela RFM, Nikki Beach e Super Bock irá contar com a participação de grandes DJ’s da RFM e internacionais e promete ser um dos pontos altos do fim-de-semana.
Atenção também para as sessões de autógrafos com os pilotos que irão ter lugar no sábado (12h00 e 17h00) e domingo (11h00 e 17h30), assim como para o desfile de barcos a decorrer às 14h30 de ambos os dias.
Uma vez que não vai ser possível estacionar no Parque da Marina de Portimão entre 27 de Setembro e 4 de Outubro, a CM de Portimão vai disponibilizar nos dias 28 e 29 de Setembro (10h00/22h00) e 30 de Setembro (10h00/20h00) um Transporte Grátis Exclusivo P1 que vai fazer a ligação entre os dois grandes parques de estacionamento localizados na zona do Estrumal e a Marina de Portimão.
O Grande Prémio de Portugal conta, entre outras entidades, com um parceiro de peso que é CM de Portimão que inclui este evento no seguimento de uma série de iniciativas que tem vindo a apoiar e que têm concentrado uma enorme atenção sobre a cidade. O objectivo da edilidade na sua ligação a uma competição com dimensão do Campeonato do Mundo de Powerboat P1 passa por tornar Portimão num centro náutico por excelência, sendo que eventos como o Grande Prémio de Portimão de Powerboat P1 são ferramentas essenciais para alavancar esta forte aposta da CM de Portimão que não só patrocina o evento como se envolveu directamente na sua organização.

PROGRAMA:

Sábado, 29 de Setembro

09.00-10.15 Testes de P1

10.00-10.45 Corrida de Thundercats

10.00 Início do Concurso de Fotografia

10.00 – 22.30 P1 Village aberta ENTRADA LIVRE

10.00 – 22.30 Zona Interactiva P1 aberta*

10.45-11.30 Treinos Cronometrados de P1 na Zona Ribeirinha

12.00-12.30 Entrevistas e Autógrafos com Pilotos no palco RFM

12.30-13.15 Corrida de Thundercats – Em frente à Nikki Beach

13.15-13.45 Demonstração de Freestyle com Ski Aquático

14.00 Heli Show

14.30-14.45 Desfile de Barcos P1 (na água)

15.00-16.30 Grande Prémio de Portugal P1 – Ronda 11

17.00 Cerimónia de Pódio

17.30 Sessão de Autógrafos com os Pilotos

20.00- 04.00 Festa P1 promovida pela RFM, Nikki Beach e Super Bock (com a presença de DJs da RFM e internacionais na Nikki Beach**)

23.00 Fogo de Artifício


Domingo, 30 de Setembro

09.30-10.30 Testes de P1

10.00-11.00 Demonstração de Wake Board

10.00 – 22.30 P1 Village aberta ENTRADA LIVRE

10.00 – 22.30 Zona Interactiva P1 aberta*

11.00-11.30 Entrevistas e Autógrafos com Pilotos no palco RFM

11.15-12.00 Corrida de Thundercats

13.15-14-15 Exposição de Thundercats

Demonstração Freestyle de Ski Aquático

Heli Show

14.30-14.45 Desfile de Barcos P1 (na água)

15.00-16.30 Grande Prémio de Portugal P1 – Ronda 12

17.00 Encerramento do Concurso de Fotografia

17.00 Cerimónia de Pódio

17.30 Sessão de Autógrafos com os Pilotos

17.30 Divulgação do vencedor do Concurso de Fotografia.

* Bilhetes à venda no Ponto de Entrada da Zona Interactiva P1 (entrada livre para crianças com menos de 12 anos acompanhadas pelos pais)

** Bilhetes à venda na entrada principal da Nikki Beach

Horário sujeito a alterações.

fotosores (10)

quinta-feira, 27 de setembro de 2007

Futebol à "portuga"... meus!



Taça da Liga - Árbitro Duarte Gomes pede desculpa pela grande penalidade inexistente que beneficiou o Benfica...

O árbitro Duarte Gomes assumiu hoje ter cometido um "claro erro" no lance da grande penalidade, que permitiu quarta-feira ao Benfica o empate a um golo com o Estrela da Amadora, na terceira eliminatória da Taça da Liga de Futebol.

A grande penalidade, assinalada já em tempo de descontos (92') por indicação do árbitro auxiliar, levou a decisão da passagem à quarta eliminatória da Taça da Liga para a marcação de grandes penalidades, que acabou por ditar a qualificação do Benfica.
"Perante as evidências que resultam do visionamento das imagens televisivas reconheço que houve um claro erro de arbitragem", afirma Duarte Gomes, num comunicado publicado no site da Liga Portuguesa de Futebol Profissional.
O árbitro lisboeta explica que a decisão "foi tomada pela equipa de arbitragem" e que diz ser ele, "enquanto chefe dessa equipa", que "deve assumir o erro cometido", que, no entanto, "faz parte do futebol".
Com o assumir do erro, Duarte Gomes pretende demonstrar que "é tempo de todos os intervenientes do jogo perceberem que os árbitros não são seres infalíveis e estão em campo durante 90 minutos a tomar dezenas de decisões em fracções de segundo".
A decisão, que levou à marcação de uma grande penalidade a favor do Benfica, "pelo momento do jogo em que aconteceu e pelas características da competição, teve consequências que fazem com que pese ainda mais sobre a equipa de arbitragem", refere o comunicado.
"Esconder-me atrás de erros não faz parte da minha forma de viver esta actividade", adianta Duarte Gomes, acrescentando um pedido de desculpas aos clubes envolvidos e destacando a atitude de respeito revelado pelos dirigentes e equipas técnicas apesar do erro cometido.

José Antonio Camacho elogia adeptos e pede mais à equipa - «Muita atitude, mas falta rematar...»

Nota: não é preciso quando o arbitro é marreta e, até faz declarações destas… que querem mais…? que marque golos sem presença!! Não estou a acusar o SLB (que respeito!) mas por favor “juízes” destes não podem continuar a arbitrar jogos.. dediquem-se à pesca.. Talvez!! Sem prejudicar o nosso futebol!

Basta! Basta!!!........

...só dos yankees!!




EUA - Edifício da marinha assemelha-se a uma cruz suástica…

A Marinha norte-americana tem um complexo de edifícios em Coronado, Califórnia, que, visto do céu, se assemelha a uma cruz suástica…

Esse facto, segundo noticia do LA Times, levou os militares norte-americanos a destinar 600 mil dólares (cerca de 425 mil euros) do seu orçamento para 2008, para modificações arquitectónicas em edifícios oficiais da Marinha.

Desenhado pelo local John Mock, o complexo era conhecido desde 1967 pelos edifícios em forma de L. Contudo, desde 2006 que as imagens da ferramenta do Google são origem de discussão e debate em vários blogues e fóruns na Internet.
Na primavera do ano passado, Dave vonKleist, um animador de rádio na região do Missouri, levantou a questão no seu programa. Indignado, escreveu a altos oficiais, incluindo o então Secretário da Defesa, Donald Rumsfeld, para que o edifício fosse reestruturado.

A resposta inicial não foi animadora: «A Marinha pretende continuar a usar o edifício enquanto este se mantiver adequado para as funções ali exercidas».

Mas o caso chegou aos jornais em Dezembro, através do já encerrado San Diego Jewish Times e aí a opinião pública entrou no debate, principalmente através de grupos de judeus que se sentiram ofendidos.
Certo é que 40 anos após a construção do complexo e apenas um após o início do debate, foi aprovado o orçamento para a modificação do edifício, que agora nem do ar poderá envergonhar os norte-americanos.

fotosores (9)

"Milagre de Fátima" tramoe efe cê pê!!








«Milagre» em Fátima: FC Porto afastado à primeira da Taça da Liga

Mas não se pode retirar o mérito a este Fátima muito bem comandado por Rui Vitória, que bateu-se sempre de igual para igual com o FC Porto, muito descaracterizado perante as seis alterações operadas por Jesualdo Ferreira, tantas como as permitidas pelos regulamentos.
A «lotaria» das grandes penalidades acabou por tratar do resto, com Lino e Mariano Gonzalez a falharem os seus remates, perante 100 por cento de eficácia do Fátima, cidade marcada pela forte componente religiosa e que volta assim a festejar um milagre... desta vez desportivo.
(A Bola)
mas...
não foi só barracas do efe cê pê...

Quando tudo fazia crer que o Estrela tinha passagem assegurada à fase seguinte da competição, no último minuto, o árbitro Duarte Gomes, por indicação do seu auxiliar, assina grande penalidade a favor do Benfica, por considerar que Wagnão cortou um lance com a mão, após remate forte de Binya.
Decisão errada, porque a bola bateu na cabeça do jogador do Estrela...

(A Bola)

90'+3' GOLO DO BENFICA POR ADU. Grande penalidade apontada pelo suplente de pé esquerdo após falta na área assinalada a Wagnão, que não jogou com a mão mas sim foi atingido pela bola na cabeça.

(Record)

...e assim, se vai vivendo no mundo da bola, nesta freguesia plantada à beira- rio!!!



quarta-feira, 26 de setembro de 2007

"Crónicas do Passado Actual" (07)









































(Continua)

Lá vai de "peixarada"... mas o que é que fica!?





PSD: Graça Moura acusa Menezes de fazer "peixeirada" e de querer "destruir o partido"...

Estrasburgo, 26 Set 2007- O eurodeputado eleito pelo PSD Vasco Graça Moura, acusou hoje o candidato à liderança social-democrata Luís Filipe Menezes de promover "uma peixeirada" e de querer "destruir o partido".

Graça Moura, que participa, em Estrasburgo, França, na sessão plenária do Parlamento Europeu, disse à agência Lusa que "é perfeitamente claro que a candidatura de Menezes previa desde o início esta peixeirada final".
"Se Menezes não ganhar o partido, quer que ele seja destruído", disse ainda o eurodeputado, que lamenta ainda que "tanto a comunicação social como alguns responsáveis engulam esta isca do vale tudo".
Na mira de Graça Moura está particularmente Nuno Morais Sarmento, ex-ministro dos governos de Durão Barroso e de Santana Lopes, que "tem obrigação de saber de que lado está a batota, de denunciá-la e de lutar contra ela".
Morais Sarmento declarou na terça-feira que não apoia a candidatura de Luís Marques Mendes nem a de Menezes à liderança do PSD, nas eleições directas de sexta-feira, acusando-os de porem o património do partido em causa.
Sobre as acusações de Luís Filipe Menezes, que também na terça-feira disse que Marques Mendes é "um pequeno tirano", que "não tem estatura política e principalmente ética" para liderar o partido, o eurodeputado salientou que "Marques Mendes faz muito bem em manter uma calma olímpica", deixando "a estratégia da baixeza para quem a engendrou".





"Crónicas do Passado Actual" (06)





































(Continua)

"Crónicas do Passado Actual (05)























(Continua)

"Crónicas do Passado Actual" (04)








Conforme prometido, no
inicio destas "Crónicas do Passado Actual", vai-se publicar documentação relativa à OVNIlogia nacional, em destaque para os casos do Algarve.
Nota: Os documentos (em alguns casos) são bastante antigos, pelo que peço as m/desculpas de alguma falha ou qualidade.
(o autor)

"Semana pelo Mar"







UAlg organiza “Semana pelo Mar”

Programa arranca quinta-feira com recolha de lixo na Doca de Faro




Entre 27 de Setembro a 4 de Outubro, a Universidade do Algarve organiza a “Semana pelo Mar”, respondendo ao repto lançado anualmente pela Organização Marítima Internacional (OMI) para assinalar o Dia Internacional do Mar.

“Se continuarmos a tratar mal o mar, ele vai acabar por nos tratar mal também”, alerta o Prof. Rui Cabral e Silva, responsável pela Comissão Organizadora do evento “Semana pelo Mar”. Esta iniciativa da Universidade do Algarve surge no âmbito das comemorações do Dia Internacional do Mar, oficialmente celebrado todos os anos a 27 de Setembro e cuja edição de 2007 vai decorrer em torno do tema “A resposta da OMI aos actuais desafios ambientais”.
“O grande objectivo deste evento é sensibilizar a população para o facto de estarmos a usar o mar como um autêntico caixote do lixo. É preciso que a comunidade se aperceba desta realidade. Para isso, promovemos acções de recolha de lixo na praia de Faro, e uma outra acção de recolha de lixo subaquática, com que vamos abrir as actividades da ‘Semana pelo Mar’, na Doca de Faro”, explica Rui Cabral e Silva.
Deste modo, ao abrigo das comemorações do Dia Internacional do Mar, que são coordenadas em Portugal pelo Instituto Portuário e dos Transportes Marítimos – em articulação com outras entidades das áreas da segurança marítima e preservação do meio marinho –, “a UAlg vai procurar envolver toda a comunidade na protecção e preservação dos ambientes marinhos, sensibilizando para a necessidade de proteger tanto os oceanos como os rios e seus estuários, lagoas e zonas costeiras”.
O ponto nevrálgico da “Semana pelo Mar” será a tenda no Jardim Manuel Bívar, em Faro, onde vão decorrer workshops sobre transformação de lixo, sobretudo no âmbito das artes plásticas, além de receber exposições e ser palco de palestras alusivas à temática do Mar, bem como outras actividades culturais e de divulgação.

Programa e outra informações sobre a “Semana pelo Mar” em http://fcma.ualg.pt/eventos/semanapelomar/principal.html

Portimão recebe RUCA!



“RUCA AO VIVO” PELA PRIMEIRA VEZ NO ALGARVE

6 de Outubro | PORTIMÃO ARENA 3 Sessões: 11:00 – 15:00 – 18:30

No próximo dia 6 de Outubro o Portimão Arena recebe o espectáculo “RUCA AO VIVO”, um musical infantil cantado em português que ilustra a vida de Ruca, um menino de 4 anos, curioso e com muita imaginação e que faz as delicias dos mais pequenos.
Ao lado dos seus pais, irmã, amigos e o gato Riscas, Ruca descobre o mundo que o rodeia através de novas e divertidas aventura e convida todas as crianças a participar numa grande festa, cheia de alegria, música efeitos especiais e mensagens positivas e didácticas.
Após estreia nacional, em Abril deste ano, nas duas salas de espectáculo mais emblemáticas do país – Coliseu de Lisboa e do Porto – o “Ruca ao Vivo” irá decerto atrair até
ao Portimão Arena, o público infantil, até ao final do ano o cartaz de espectáculos do Portimão Arena promete ainda trazer outros ídolos infantis.
O “Ruca ao Vivo” tem 3 sessões – 11:00, 15:00 e 18:30. Os bilhetes variam entre os €20,00 (1ª Plateia) e os €15,00 (Restantes plateias e bancadas) e estão desde já a venda no Parque de Feiras e Exposições de Portimão, Lojas FNAC, El Corte Inglês, ACP (Lisboa), Agência ABEP e Alvalade, Pavilhão Atlântico e em
www.pavilhaoatlantico.pt.

Uma organização da Expoarade, EM de Portimão com o apoio do jornal Barlavento.

fotosores (8)

terça-feira, 25 de setembro de 2007

"Crónicas do Passado Actual" (03


( Mais Além da realidade conhecida ! )













Os “Filhos das estrelas”!

Nos últimos anos, milhares de pessoas confessam ter a sensação de que a sua verdadeira origem está nas estrelas. Para os investigadores deste fenómeno social, como Brad Steiger, todos eles seriam descendentes de extraterrestres, que haviam visitado o nosso planeta em tempos remotos!

O livro de Enoch, o Génesis, a mitologia suméria, egípcia ou hindu, as lendas ameríndias ou australianas, recolheram, cada uma à sua maneira, um episódio ocorrido em tempos remotos, segundo o qual nos alvores da humanidade - os anjos para uns, os deuses para outros, enamoraram-se das filhas dos homens e delas tiveram descendência. Depois, esses seres sobrenaturais ensinaram aos seus descendentes a escritura, metalurgia, astronomia e as propriedades das plantas, entre outras (muitas) coisas úteis. Os misteriosos e evolucionados visitantes, deixaram assim a sua semente no nosso planeta, e logo desaparecerem.
Realidade ou fábula, o mais curioso é que quanto mais se aproxima o final do milénio, mais as pessoas asseguram ter sofrido estranhas experiências, sonhos ou mensagens telepáticas através das quais têm a sensação de que a sua verdadeira origem está nas estrelas. O investigador Brad Steiger, que já recompilou milhares destes testemunhos, e comprovado de que se trata de “gente normal”, elaborou no seu livro “Star People” (gente das Estrelas), uma teoria segundo a qual estes homens e mulheres, seriam realmente descendentes de extraterrestres ou “seres de luz”, como ele lhes chama, que nos visitaram há mais de 40.000 anos.
O motivo porque aqueles seres se relacionaram com os homens não é todavia desconhecido. Segundo, Steiger, talvez tenham desejado que a sua ciência e sabedoria perdurassem, e decidiram transmitir os seus conhecimentos a alguns dos habitantes do nosso planeta: para os homens foram os primeiros deuses!
Antes do ano 2.000 AC. quase todos os “semeadores” haviam transcendido a uma dimensão superior no seu caminho até Deus. Sem dúvida, que em determinadas ocasiões podem entrar na realidade tridimensional da Terra, fazendo descer a sua frequência vibratória. E assim comunicar aos seus descendentes, determinadas mensagens espirituais.

Características de um E.T. “Terráqueo”

As pessoas descendentes de extraterrestres têm (e ainda segundo o iminente investigador Brad Steiger), uma série de características singulares que as diferenciam dos restantes. Estas são as seguintes:

- Carisma pessoal

- Temperatura corporal inferior à normal

- Um tipo de sangue pouco usual

- Vértebras extras ou em ordem diferente

- Hipersensibilidade à electricidade, e aos campos electromagnéticos

- Pressão arterial inferior à média

- Sinusite crónica

- Dormem pouco e trabalham melhor durante a noite

- Foram bebés não esperados

- Ainda que se sintam bem com os seus pais, intuem que estes não são os verdadeiros

- Têm a ideia que os seus antepassados vieram de outro mundo, ou dimensão, e anseiam o seu verdadeiro lar, que pressentem ser para lá das estrelas

- Sentem urgência para por em marcha e concluir importantes empresas de carácter altruísta

- Experimentam um zumbido ou ruído metálico, antes ou durante um acontecimento psíquico

- Tiveram amigos invisíveis durante a infância

- À volta dos cinco anos protagonizaram uma experiência dramática, geralmente a visualização de uma luz branca, ou a visita de seres humanóides que se comunicavam com eles proporcionando-lhes informação, orientação ou conforto

- Desde então, mantêm um contacto permanente com seres que eles consideram como anjos, mestres, gnomos ou inteligências extraterrestres

- por volta dos onze ou doze anos, sofreram um acidente, enfermidade ou experiência traumática grave, que os estimulou a desenvolver o seu mundo interior

- Normalmente possuem capacidades consideradas como “paranormais”

- Têm habilidades artísticas, musicais, dramáticas ou sobressaem em ciências naturais ou na “sanação”

- A miúdo expressam um ambiente alienígena na sua arte, criatividade ou fantasias

- São conscientes de que as crianças e os animais, sentem uma grande atracção por eles

- Podem ter “cruzes místicas” no meio das palmas das mãos

- Sentem uma forte atracção por cristais naturais e certas pedras

- Nos seus sonhos, vêem-se com frequência voar pelos ares.

- Interessa-lhes especialmente o Antigo Egipto ou Israel - épocas em que o contacto com extraterrestres se deu de forma aberta

Baseando-se nestas características, Steiger desenvolveu um questionário que lhe permitiu averiguar, que 36% das pessoas inquiridas descendiam de extraterrestres.

TESTE

PARA AVERIGUAR SE DESCENDE DE EXTRATERRESTRES:

P O N T U A Ç Ã O

(2) (0) (1)

SIM / NÃO Não sei / desconheço

1. Crê na reencarnação ? o o o

2. Quando as noites são claras, sente-

-se impulsionado a olhar para as

estrelas ? o o o

3. Sente a falta de algum lugar

para além das estrelas ? o o o

4. Sente que tem alguma missão

importante a cumprir antes de
morrer ?
o o o

5. Tem uma temperatura corporal
mais baixa que a normal ?
o o o

6. Sente que os seus pais não são
os verdadeiros ?
o o o

7. Teve um ou mais amigos invisíveis
durante a sua infância ?
o o o

8. Protagonizou alguma experiência

paranormal com a luz aos cinco

anos ? o o o

9. Sofreu algum acontecimento

traumático na idade de 11-12 anos ? o o o

10. Ouve vozes nos seus sonhos dizendo-

-lhe que “agora é o momento” ? o o o

( NOTA: marque uma cruz na casa correspondente)

RESULTADO:

12/20 pontos: É muito provável que seja um descendente dos “filhos das estrelas”. É aconselhável que siga um padrão de vida em busca da unidade dentro da diversidade; deve passar o máximo tempo possível em contacto com a Natureza, caminhando e dedicando-se à contemplação e meditação. Deve buscar um nome para o seu “ser de luz” pessoal, e chamá-lo quando necessitar. Alguns dos seus nomes são: Antares, Gramola, Denios, Persium.

5/11 pontos: Não é provável que seja um descendente dos “filhos das estrelas”, mas poderá ser um dos seus ajudantes. Durante várias encarnações tem estado aprendendo lições de muitos mestres espirituais, e é possível que destes receba uma chamada para colaborar com eles.

0/4 pontos: Ainda que não seja descendente nem ajudante dos “filhos das estrelas”, o simples facto de ter respondido a este questionário converteu-o em um simpatizante da sua missão. Se receber alguma mensagem em sonhos, saberá que chegou o momento de comunicar com eles… !





(

Portimão investe em Parques Infantis




A Câmara Municipal inicia a colocação de 10 novos parques infantis em diversas localidades do Município.

Com o objectivo de criar condições favoráveis ao recreio e à diversão das crianças e das famílias, beneficiar os utentes e melhorar a qualidade do espaço urbano, a Câmara Municipal de Portimão adjudicou o concurso para a requalificação e implementação de equipamentos infantis em 10 espaços localizados nas seguintes zonas: Praia da Rocha (zona do areal), Quinta do Caneco (junto ao Bairro Pontal), Companheira, Urbanização da Bemposta, Parque da Juventude, Pedra Mourinha, Má Partilha, Serra e Mar, Alto São João – Alvor e Ladeira do Vau.
Na totalidade serão investidos 635.861,06 €uros, estando estimada a conclusão desta empreitada para Fevereiro de 2008.
Em oito locais para além da instalação de novos equipamentos infantis, as intervenções vão incidir também na requalificação do espaço urbano envolvente de forma a adaptá-lo ao contexto infantil, procedendo-se ao arranjo do espaço de recreio (cumprindo as normas de segurança) e à sua caracterização.
Refira-se que no caso da Praia da Rocha o parque infantil será instalado no areal, o que permitirá que os mais novos também utilizem a praia ao longo do ano.

fotosores (07)

domingo, 23 de setembro de 2007

"Crónicas do Passado Actual" (02)






Para se poder compreender um pouco a “história da UFOlogia em Portugal”, deixo aqui uma deixa…



Um pouco de história da UFOIogia em Portugal... (1)

Foi na última década de 70', e graças ao tão controverso 25 de Abril, que em Portugal se verificou o despertar quase generalizado, para questões do fantástico e do insólito.
Por essa altura - e quase repentinamente - o cidadão comum, viu-se envolto por uma verdadeira avalanche de informações e notícias sobre temáticas, até aí consideradas subversivas ou menos convenientes, pelo anterior regime.
Ao contrário do que acontecia em Portugal, além fronteiras, nomeadamente no resto da Europa Ocidental, na América do Norte, e em alguns países da América Latina, estes assuntos mereciam já a devida atenção quer de investigadores independentes, quer de certos órgãos de informação, mas em particular de organismos estatais, que com maior ou menor secretismo investigavam estes eventos. O debate era público, se bem com algumas restrições pontuais, a informação era sistemática, as obras literárias multiplicavam-se - em suma, havia uma vasta difusão e material de consulta!
O que até 1974 se passou em Portugal - relativamente a estes temas -, não seria de estranhar, pois o país vivia sob um regime político totalitário obscurantista, onde tudo o que pudesse questionar os seus princípios básicos, tais como: a ordem moral, religiosa, pública e política, era de imediato rigorosamente censurado ou punido.
Assim, destruídas essas barreiras, os portugueses puderam finalmente tomar conhecimento de "coisas" até ali impensáveis, novas ideias, novas perspectivas e conceitos diferentes começaram a tomar conta de muitas mentes adormecidas. Na avidez de tudo absorver, dificilmente se poderia distinguir o medíocre do aceitável...
A generalidade das pessoas procurava esclarecer-se, porém não possuindo naturalmente um espírito crítico e selectivo, de imediato ficavam à mercê do pouco material disponível, muitas das vezes especulativo, oportunista e pouco esclarecedor.
Foi neste contexto que começaram a surgir várias publicações e artigos de toda a espécie, e de todas as origens, com maior, menor ou até nenhum rigor científico. Os mais variados temas, desde práticas de bruxaria, passando pela quiromancia, adivinhação, etc., até à Primhistória, Cosmonáutica, UFOIogia, etc..
Muitos destes trabalhos de má qualidade, tiveram nesse tempo, pelo menos o mérito de à sua maneira, servirem de introdução a questões curiosas e de valor histórico. Felizmente nem tudo se poderia classificar de inútil ou negativo. No meio de toda essa amálgama, apareceram obras literárias de muito interesse, subscritas por investigadores de renome e sobre cujas matérias sempre trabalharam com honestidade e rigor. Pode-se dizer que, um número apreciável de obras e publicações, remetia o leitor para caminhos de reflexão e análise, o que contribuiu decisivamente para o esclarecimento, pelo menos, daqueles que cedo se sentiram atraídos por estas matérias.
De todos os temas em equação, foi talvez a UFOIogia, a que ganhou maior aderência por parte do público em geral. Talvez por se tratar de um fenómeno cujas características, desde logo criou à sua volta enorme polémica.
O fantástico, o misterioso, a realidade e a ficção sempre lhe estiveram ligados. Vividos por muitos, comentado por muitos mais, criticado e apoiado, eis os ingredientes necessários para criar à sua volta um interesse e uma curiosidade quase incontroláveis, talvez porque o fenómeno contém o embrião de questões tão importantes como obscuras. Por um lado, do ponto de vista científico ele propõe uma revisão de valores e conceitos já estabelecidos, por outro lado ele mexe com questões mais profundas, que destabilizaram outras áreas da vivência humana. A origem da espécie nunca foi explicada convenientemente pelas diversas religiões. Tão pouco a ciência demonstrou ainda – para muitos - estar em posse da verdade total!
O egocentrismo humano desmoronou-se com esse fenómeno. Ele desencadeou sem dúvida uma enorme revolução na mente humana.
O Cosmos, com todo o seu mistério e fascínio, sempre atraiu o homem, que nele tem visto desde há muito, o berço de múltiplas civilizações. Deuses e humanos têm as suas origens aí, onde o sonho por vezes quase toca a realidade!
Hoje, é incontestável que a OVNILOGIA, está grandemente associada à ideia da existência de vida para além do limite terrestre. Por isso, é natural que este fenómeno seja, por assim dizer, o pilar de todas as outras manifestações insólitas. É fácil pois, compreender que todas as atenções se tenham concentrado neste mistério.
Por volta de 1975, começaram a aparecer em Portugal, as primeiras publicações sérias sobre o assunto, subscritas por um grupo de investigadores privados, que desde a alguns anos atrás, mantinham já um trabalho sistemático e em estreita colaboração com associações estrangeiras de renome. A necessidade de expandir essa investigação, e ao mesmo tempo informar o grande público, do resultado desses trabalhos, levou esse grupo de pessoas a criarem um centro de estudos. Foi desse modo que nasceu o C.E.A.F.I. (Centro de Estudos Astronómicos e de Fenómenos Insólitos), cuja sede era no Porto. No mesmo ano saía o seu primeiro boletim - "Insólito" - que foi sem margem de dúvida a melhor publicação nacional da especialidade.
Pouco tempo depois da sua criação, o CEAFI, contava com uma rede de colaboradores, que cobriam todo o território nacional, envolvendo as ilhas, e que se sediavam nas principais cidades, desde o Minho ao Algarve.
Durante os anos da sua actividade, esta organização publicou variadíssimos trabalhos, promoveu inúmeros colóquios e exposições, pelas principais cidades do país, realizou conferências e, no auge da sua actividade organizou, a 7 de Outubro de
1978, o "Primeiro Congresso Ibérico de OVNILOGIA" - o qual foi até hoje o maior acontecimento do género em Portugal. Para além dos especialistas da investigação portuguesa, participaram também os investigadores estrangeiros: António Ribera, Henrique de Vicente, Cannen Garmendia, Carlos Imaz, Juan Gil Montes, Ares de Blas, Françoise Louange, Valvert Tort, e outros.
Este acontecimento, mereceu destaque nos principais órgãos de informação portuguesa: intervenções na rádio, televisão e imprensa escrita, que levaram ao grande público, pela primeira vez esclarecimentos e informações sobre a investigação/pesquisa OVNI.
Mas não foi apenas o CEAFI a única organização existente, a partir desse ano, foram aparecendo outros grupos. De todos eles, será nosso dever salientar o C.E.C.O.P. (Centro de Estudos Cosmológicos e Parapsicólogicos), sob a direcção do falecido, eminente investigador, engenheiro Sanchez Bueno, que em 1978 publicava o seu primeiro Boletim. A seriedade e rigor dos seus trabalhos, faziam do CECOP o segundo centro mais importante do país.
De registar que o ano de 1977 foi pródigo no aparecimento de grupos e grupelhos... na tentativa de imitarem os pioneiros. Todos eles de uma maneira ou de outra, procuravam editar publicações, o que ao fim de algum tempo veio saturar o mercado de procura, e também ao mesmo tempo veio confundir o leitor menos atento, devido ao seu pouco rigor científico. Como curiosidade, posso enunciar alguns nomes: o grupo OVNI-Grupo 7 publicava o "OVNI Magazine", depois apareceram as publicações "Galáxia" e a "Alpha", seguindo-se os jornais "Nostra" e "Mundo Insólito". Contudo, nenhum deles tinha o suporte "investigante" do ponto de vista científico.
Por volta de 1985 - depois da euforia de criação de grupos por todo o país -, assistiu-se ao desaparecimento progressivo e simultâneo de todas essas organizações, nascidas ao que chamámos de "Boom UFOIógico Nacional"! Uma natural selecção, fez sem dúvida desaparecer os que não continham as necessárias infra-estruturas que o delicado assunto exigia. Ficaram apenas aquelas que desde o início se propuseram a um trabalho honesto, baseado em conhecimentos técnicos/científicos, minimamente capazes de responder à mais controversa das questões alguma vez vividas pelo ser humano, ou seja: o mistério das suas origens!
Depois do BOOM dos anos oitenta, houve inevitavelmente a tomada de consciência!
Revelou-se, que nem tudo foi assim tão negativo - na verdade o balanço que hoje podemos tirar de toda esta movimentação, é a de que pelo menos, tiveram mérito de despoletar nas pessoas, a curiosidade e o interesse sobre assuntos até ai desconhecidos. Por outro lado, tiveram também mérito de criar alguns bons investigadores.
De seguida, ao "boom nacional" surgiu a C. N. l. F. O. (Comissão Nacional de Investigação do Fenómeno OVNI), constituída em grande parte por elementos do (ex-) CEAFI, e com a adesão de outros investigadores, a qual desde 1982 tomou a liderança da investigação OVNI em Portugal.
Associada com algumas organizações internacionais, veio desde essa data a desempenhar um papel ímpar na investigação portuguesa. Foi apoiada logísticamente pela FAP (Força Aérea Portuguesa), pela GNR (Guarda Nacional Republicana), e por outras organizações estatais, mantendo desde o início estreitas relações com os meios Universitários, com os serviços Meteorológicos, radaristas, etc.. Tentou levar quanto possível ao grande público o resultado dos seus trabalhos.
Organizou alguns importantes "meetings", onde agregou (e pela primeira vez em Portugal): cientistas, humanistas, psicólogos, militares, meteorologistas, investigadores e estudiosos dos "fenómenos aero-espaciais não identificados", além de várias mesas redondas... Mas esse grupo - "pequeno grupo de gente" (como lhe foi chamado) - que trabalhou diariamente, sem qualquer tipo de ajuda ou apoio por uma causa tão importante, sempre trabalhando condignamente para o esclarecimento de uma matéria tão injustamente esquecida e tratada - remou contra a maré! A entrada de elementos estranhos à CNIFO, mas devidamente licenciados com "canudos" universitários disto ou daquilo, e só com o propósito de ver os seus nomes em parangonas na comunicação social, levaram mais uma vez uma organização séria a cair em desgraça...
Entretanto, já tinha sido criada no Sul - no Algarve melhor dizendo -, a CNIFO-SUL (de minha responsabilidade), no sentido de vir reforçar a organização no estudo, investigação e análise do fenómeno OVNI, e de fenómenos ou factos inclusos nos ramos do paranormal e paracientífico, tentando assim preencher a lacuna existente nesta área geográfica nacional.
Para terminar este rol de organizações de investigação OVNI em Portugal - em 1997 foi criada a S.P.E.C. (Sociedade Portuguesa de Exploração Científica), a qual ao fim de 2 meses de vida propõe-se organizar um Simpósio Pioneiro em Portugal. Com um invejável "plantei" de investigadores nacionais e internacionais convidados, realiza na Universidade Fernando Pessoa, no Porto, a 25 e 26 de Outubro de 1997, o "Simpósio Internacional Fronteiras da Ciência". Seria o seu final antes de começar... Pois sem dúvida, devido aos seus propósitos "ultra-académicos", onde prevaleciam os "bacharéis de secretária" - esquecendo sempre os investigadores de campo - acabou por sucumbir logo após alguns meses, tudo isto depois de graves polémicas internas entre as várias facções, e objectivos.
Depois de toda esta longa caminhada através do historial OVNI em Portugal, lamentavelmente sem se poder apontar uma organização duradoira, chegamos assim ao ano de 1999, quando alguns dos poucos "dinossauros da ufologia nacional" juntamente com outros anónimos de diversa formação académica (que tinham ficado de parte, muito embora tivessem continuado a trabalhar com os mesmos objectivos, longe do anarquismo incontrolado de "grupos nacionais"), decidiram criar uma Associação, sem fins lucrativos, com os principais objectivos de se dedicar ao estudo, investigação e divulgação das Paraciências, e ao estudo sistemático de fenómenos, como: Fenómenos aero-espaciais (UFOLOGIA) e, outras manifestações anómalas.

Estava fundada a Associação Portuguesa de Investigação OVNI (Portuguese UFO Research Association – Algarve), vulgo PUFORA... Quais os seu propósito?

- Um primordial - nunca copiar os moldes das outras organizações, por esta ou aquela razão. Temos presente a experiência amarga vividas por outros, desde há 26 anos...
- Manter logo de início, ligações recíprocas com outras associações congéneres, além fronteiras, caso específico da EDENEX Apoiar iniciativas válidas, como é o caso dos Alertas Internacionais OVNI, trabalhos conjuntos, etc .
- Reunir a mais ampla informação das várias temáticas, e de ocorrências em Portugal, por forma a propiciar uma colecta representativa e uma amostragem significativa dos eventos em causa, colocando-os à disposição de cientistas e investigadores das mais diferentes áreas a que os problemas digam respeito.
Como etapa prioritária, que proporciona avanços na avaliação, da natureza fundamental das manifestações, contamos para já, com a "Casuística OVNI - Portugal", (em diskette - copyright de: J. Manuel Sottomayor), onde estão catalogados os casos portugueses mais significativos, desde 1910 aos nossos dias.
Um trabalho de vários anos, na recolha e tratamento rigoroso, e exaustivo, de todas as informações relativas a observações de fenómenos aeroespaciais não identificados em Portugal.
- Também o levantamento dos casos OVNI do Algarve, já publicado na www-page da PUFORA, e em diskette (sob o título: Historial OVNI - Algarve) e outros trabalhos inéditos, em vias de conclusão.
- A criação de um grupo de trabalho, entre o público em geral, proporcionando um fórum de debate, que se pretende não dogmático, entre os vários membros. Ainda, o propósito da futura divulgação e debates, com especialistas reconhecidos na casuística OVNI, finalizando com a publicação de artigos/comunicações a nível nacional e internacional.
- Acabar com o "facto", que o estudo e análise científicas dos chamados fenómenos OVNI, ultrapassam as noções primárias que costumam encerrar estes problemas em interpretações/conceitos redutores: algumas prendem-se
com a ideia, divulgada em sectores da comunidade académica nacional, de que estes assuntos são menores e portanto indignos da Ciência, e colocados pasme-se ! - ao nível da astrologia, feitiçaria, espiritismo, etc., etc... Estas concepções, típicas de um pseudo esclarecimento e formação deficiente em termos culturais sobre os critérios, obrigações e história da própria Ciência, comungam com outras ideias míticas que ligam estes fenómenos a manifestações de inteligências extraterrestres. Em facto a sigla OVNI quer dizer apenas Objecto Voador Não Identificado, e nada esclarece acerca das suas eventuais origens e dos seus mentores. A hipótese ET é apenas uma, plausível, entre outras possibilidades teóricas que podem servir de base de trabalho científico. No entanto, estas preocupações em nada afectam a importância, antes a reforçam, e o significado potencial destas experiências vividas por cidadãos comuns, vulgares, surpreendem em situações normais o quotidiano!
A fenomenologia tipo OVNI contém inegável importância exploratória para o futuro do conhecimento da natureza e do Universo, que nos rodeia. Para além das suas vertentes físicas, avulta o facto de poder traduzir indicações importantes no que toca à sociologia e psicologia da formação das crenças.
De última hora poderei citar um caso - recentíssimo - denominado "Nave dos Deuses", melhor dizendo a manifestação OVNI ocorrida no passado dia 27 de Novembro de 1999. Que segundo parece, "varreu" o Mediterrâneo ocidental...
Ora bem, segundo o relatório da PUFORA (datado de 29 de Novembro 1999):o princípio desse avistamento anómalo na Europa, foi registado e testemunhado na Praia da Manta Rota no Sotavento algarvio. Embora ainda considerado "em investigação preliminar", já está disponível na www-page PUFORA.
Quero com isto dizer: que estamos e, estaremos sempre vigilantes, mas também sempre necessitados da reciprocidade universal!
Termino, agradecendo reconhecidamente - em meu nome e da PUFORA – a oportunidade que nos é dada pela EDENEX, de intervir nesta sua "/// Conferencia Nacional de Enigmas Extraterrestres", e de vos ter dado um pouco do panorama e historial das organizações de pesquisa OVNI de Portugal.
Quero ainda, muito particularmente, endereçar à congénere EDENEX, os nossos sinceros votos de LONGA VIDA, no delicado objectivo a que se propõe, e que poderá sempre contar com a nossa modesta ajuda, e colaboração.
Saudações PUFORA para todos! E até uma próxima oportunidade!

Muchas gracias!

Nota do autor:

Foi com bastante entusiasmo e alegria que participei, em representação da PUFORA (Associação Portuguesa de Investigação OVNI - Algarve), nesta /// Conferencia Nacional de Enigmas Extraterrestres, por expresso convite da congénere espanhola Asociación Nacional de Estúdios de Enigmas Extraterrestres EDENEX, e na pessoa do eminente investigador e seu director D. Alberto Guzmán.
Surpreendeu-me - e depois de longos anos dedicados ao estudo do fenómeno OVNI -. que estas conferências malagueñas tivessem (realmente) uma resposta tão positivista por parte da população de Torremolinos, que transbordou por completo durante os dois dias do evento, na magnifica sala da Casa da Cultura do Excmo. Ayuntamiento de Torremolinos, e como alguém alcunhou: foi a Capitai OVNI por dois dias'
Esta a lição que nos fica - pena é que os nossos cépticos (lusos), comummente chamados de "consultores científicos de tv. etc. . e não só!" não possam testemunhar... será que os dedicados estudiosos da fenomenologia são um bando de loucos varridos? NÃO O SÃO! Srs. "Intelectuais".. .!
Estiveram presentes, e desde a primeira hora, desta iniciativa, toda a classe de cidadãos espanhóis: engenheiros, médicos cirurgiões, psicólogos, meteorologistas, criminologias, advogados, agentes da autoridade, economistas, investigadores, técnicos de informática, cientistas, jornalistas, etc. incluindo o chamado cidadão comum. Mas o mais importante, e para que conste - foi toda a sua compacta e interessada participação: fazendo perguntas, comentando e alvitrando à sua (melhor) maneira, a comparticipação no estudo e investigação do assunto.
Resumindo, chegou-se à conclusão que é URGENTE e IMEDIATO a abertura das mentes "embrutecidas", ao estudo sério e sistemático da fenomenologia OVNI e temas conexos, isto para além de outros graves problemas, é urgente
não ficarmos agarrados e parados no tempo, como o desejam as várias doutrinas ortodoxas, e dai tirarem partido.
Muito mais haveria que dizer, mas, neste limitado espaço, só quero manifestar a minha homenagem aos que ainda acreditam (como eu) que teremos de nos debruçar muito mais sobre o que se está passando à nossa volta, estudando-o, investigando-o - perdendo muito tempo, sem dúvida! -, e constatarmos que não estamos sós no Universo. Para isso é necessário não olharmos para o que a comunicação estatal (qualquer que seja a procedência ou país), nos quer impingir como verdade e vermos, isso sim - com "olhos de ver" -, o que se está a passar ao nosso lado, e noutra dimensão...
Obrigado a todos da EDENEX e aos "velhos" (amigos) investigadores da VERDADE UFO, que ali encontrei, e que mais uma vez mostraram que não poderemos parar, desarmar, calar contra o cepticismo fácil dos governos e organizações "contra-informação UFO".
Em nome da PUFORA, estaremos sempre presentes e vigilantes, contra a mentira internacional!

(1)Intervenção do autor na “III Conferencia Nacional de Enigmas Extraterrestres”, realizada na Casa de Cultura de Torremolinos /Espanha, 28/29 de Janeiro de 2000.

Por conseguinte, deverá ser compreendido à data de intervenção.

"Crónicas do Passado Actual" (01)


o primeiro poster... fins da década de oitenta!

“CRÓNICAS do PASSADO ACTUAL”

algarvepressNEWS vai iniciar neste blog, uma rubrica intitulada “Crónicas do Passado Actual” – antiga colaboração do autor em vários semanários e programas de rádio, a nível nacional e internacional – com o propósito de divulgar temas, tais como OVNIlogia, Paranormal, Parapsicologia, Paraciências, Civilizações Perdidas, etc., - infelizmente tão mal tratados pela comunicação social portuguesa… e outras!
O autor dedicou-se ao longo da sua vida ao estudo destas temáticas, tendo sido membro activo do CEAFI (Centro de Estudos Astronómicos e Fenómenos Insólitos), CNIFO (Comissão Nacional de Investigação do Fenómeno OVNI), PUFORA (Portuguese UFO Research Association) - fundador e director, para além de membro de outras organizações europeias tais como a BUFORA, BUFOS, MAPIT, SKYWATCH (UK), STENDEK, EDENEX, CEI (Espanha), etc..
Colaborador de publicações: Más Allá, Año Cero, Insólito, Projecto OVNI, Anomalia, Límites de la Realidad, etc., para além de ter marcado presença em vários congressos de Ovnilogia, nomeadamente em Espanha.

…Para alguns será recordar!

Mas passemos à realidade …das “Crónicas”!
Em breve!